Em bate-boca com Duvivier, Feliciano pede que islâmicos virem piada

“Estúpido”, “Mentiroso” e “Seja macho”: deputado e humorista trocam ofensas ao vivo durante programa Pânico, da rádio Jovem Pan

Divulgação

Divulgação

O humorista Gregório Duvivier e o deputado federal Marco Feliciano (PSC) protagonizaram nesta semana um bate-boca ao vivo durante o programa de rádio “Pânico”, da Jovem Pan. Convidado para divulgar o filme Contrato Vitalício, do Porta dos Fundos, o ator retrucou ofensas do religioso, que ligou para a rádio para comentar a entrevista.

Na discussão acalorada, Feliciano pediu para que Duvivier virasse “macho” e assumisse que faz parte do Partido dos Trabalhadores. “Você mais petista que qualquer um de nós. Mais vermelho que o próprio Fidel Castro”, acusou o religioso.

O deputado também quis saber o porquê do humorista “bater” apenas em cristãos, ignorando o islamismo em suas piadas. “Por que não tem nenhum deputado islâmico roubando meu dinheiro ou impedindo a aprovação de qualquer lei progressista”, retrucou Duvivier.

Durante o programa, Feliciano também critica o “politicamente correto”, e emenda dizendo que humoristas preferem fazer piadas com cristãos, porque eles “não brigam, não batem”.

“Meu problema é que ele não faz charge ou humor com o Islã, com o Estado Islâmico, só com o cristianismo”, endossa o deputado cristão, que insiste mais à frente: “Seja macho, faz um vídeo lá do Maomé”.

Depois, Feliciano diz também que o humorista deveria tomar cuidado com seu novo filme porque a Lei Rouanet está sob investigação da Polícia Federal. “Esse filme não tem Lei Rouanet, estúpido, tem Lei do audiovisual. Vamos estudar?”, retrucou o ator.

Por fim, Duvivier diz, ainda, que Jesus Cristo teria vergonha de Feliciano, citando vídeos antigos e polêmicos do deputado em que, dentre outros absurdos, diz que os africanos são amaldiçoados.

Veja abaixo vídeo com o bate-boca, publicado pelo programa Pânico:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.