Em Acreúna, Marconi recepciona alunos da USP que desenvolvem projeto no município

“Vim conhecer o projeto, dar as boas vindas e agradecer por terem escolhido Goiás”, afirmou o governador durante encontro com universitários

Foto: Gabinete de Imprensa/Divulgação

Foto: Gabinete de Imprensa/Divulgação

O governador Marconi Perillo (PSDB) foi ao município de Acreúna, na manhã desta terça-feira (20/12), para recepcionar os cerca de 200 estudantes da Universidade de São Paulo (USP), que escolheram a cidade para implantar o Projeto Bandeira Científica, que tem entre os objetivos principais oferecer atendimentos médicos para a população de baixa renda no interior do País.

Acompanhado pelo prefeito Edmar Neto e pelo secretário Vilmar Rocha (Secima), Marconi visitou duas escolas onde estão sendo feitos os atendimentos. Ele contou que o projeto é coordenado por um médico, de São Paulo, amigo dele.

“Fui informado pelo Dr. Raul Cutait, professor destes alunos, que este projeto viria para Acreúna, então fiz questão de, juntamente com o prefeito, dar as boas vindas e agradecer por ter escolhido Goiás”, declarou Marconi, ao comentar a importância do projeto e a semelhança com o Projeto Rondon, com características parecidas com o Bandeira Científica e que atuou, entre outras localidades, na Região Amazônica.

De acordo com a coordenação do Bandeira Científica, para participar, a cidade tem de possuir cobertura do Programa de Saúde da Família acima de 70℅ e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) entre 0,5 e 0,7.

O governador acompanhou os atendimentos na Escola Municipal Décio Felipe e, em seguida, no Colégio Estadual Domingos Alves, onde tomou café dá manhã com alguns alunos da USP. “Estou muito feliz por vir aqui visitá-los e conhecer o trabalho deles”, afirmou. Ele recebeu ofício da diretoria do colégio, solicitando a implantação de uma quadra coberta no local.

Bandeira Científica

O Projeto Bandeira Científica é de extensão universitária da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) com caráter interprofissional e assistencialista, que inclui mais de 11 cursos da USP (Medicina, Fisioterapia, Odontologia, Nutrição, Psicologia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Engenharias, Economia, Administração e Contabilidade).

A cada ano, realiza-se uma expedição para um município do país, com o objetivo de fazer intervenções com foco na saúde.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.