Em abril, 67,5% das famílias registraram dívidas em atraso, diz CNC

Percentual de abril foi o maior desde agosto de 2020; 80,9% dessas famílias utilizam o cartão de crédito como principal modalidade para quitar as contas

Foto: Governo Federal

Dados divulgados pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostram que, de março para abril, houve acrescimento na porcentagem de famílias com dívidas em atraso cresceu. Enquanto em março o percentual foi de 67,3%, em abril, foi registrado 67,5% – resultado mais alto desde agosto de 2020, mês que obteve mesma quantidade da última apuração.

Por outro lado, o percentual de inadimplentes, que são pessoas com dívidas ou contas em atraso, registrou queda no período de um ano. Isso, porque em abril de 2020, o resultado registrado foi de 25,3. Já em março deste ano, o número reduziu para 24,4% – menor taxa desde fevereiro do ano passado, que registrou 24,1%.

No entanto, o percentual de famílias que não conseguirão pagar suas dívidas e deixar de serem consideradas inadimplentes, subiu em relação ao ano passado, mas caiu em comparação a março de 2021 – que registrou 10,5%. Em abril deste ano, ficou em 10,4%, sendo que em 2020, esse valor era de 9,9%.

Quanto ao tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias, o número se encontra em queda desde dezembro de 2020. Em abril, atingiu 61,4 dias, menor prazo desde julho do ano passado.

A CNC também calculou a porcentagem de famílias que usam o cartão de crédito como principal modalidade de pagamento das dívidas e constatou crescimento recorde. Segundo o levantamento, o percentual total de famílias é de 80,9%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.