Em 2016, Procon Goiás registra aumento de apreensões de produtos impróprios

Números representam aumento de 34% em relação aos mesmos dados de 2015; atendimento ao público também cresceu em comparação com o ano anterior

Órgão realizou fiscalizações em 42 municípios goianos | Foto: Reprodução

O Procon Goiás divulgou, nesta sexta-feira (6/1), os dados relativos ao ano de 2016. Em trabalhos conjuntos com as forças policias e a Vigilância Sanitária, o órgão apreendeu 65 mil produtos impróprios ao uso e consumo — um aumento de 34% em relação ao ano anterior.

Para a superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, o ano passado foi extremamente positivo para o órgão. “Nós realizamos um trabalho muito focado. Empreendemos parcerias e ações para garantir que os direitos dos consumidores fossem respeitados. Ampliamos muito os números de atendimento e de estabelecimentos fiscalizados”, avaliou.

O vice-governador e titular da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (à qual o Procon é vinculado), José Eliton (PSDB), afirmou que o Procon tem desempenhado papel fundamental na garantia dos diretos dos consumidores goianos. “É um órgão que merece nossa atenção. Tem realizado um trabalho extremamente competente”, defendeu.

Em visita a 42 municípios, o número de documentos lavrados, entre autos de infração e apreensão, termos de constatação e notificação, relatórios de visita, reclamações de ofício e documentos de fiscalização, chegou a 5.729. O crescimento, comparado ao ano anterior, foi de 8%.

Também houve aumento no número de atendimentos — presenciais, teleatendimento, itinerante e internet. A rede municipal atendeu outras 85 mil pessoas, totalizando alcance de 248 mil. Em comparação ao ano anterior, o número foi 11% maior em 2016. (Informações do Gabinete de Imprensa do Governador)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.