Elias Vaz comemora crescimento de Vanderlan e aposta: “Iris não cresce mais”

Para vereador, candidato de seu partido vem sendo mais conhecido pela população e deve ganhar ainda mais apoio nas próximas pesquisas

Vereador Elias Vaz: “Tentamos notificar Lourival Louza várias vezes. Não queremos condenar ninguém, só fazer nosso trabalho” | Fernando Leite/Jornal Opção

Elias sobre rejeição de Iris, a maior entre os candidatos: “Para mim, se essas pessoas não falaram que iriam votar nele, é porque não têm essa tendência” | Fernando Leite/Jornal Opção

O vereador Elias Vaz (PSB) comemorou, neste domingo (4/9), a ascensão de Vanderlan Cardoso (PSB) na pesquisa eleitoral do Serpes, encomendada pelo jornal O Popular. Para ele, os resultados confirmam uma tendência que já vinha sendo apontada por eles: Vanderlan crescendo, Iris se estabilizando e Delegado Waldir perdendo apoio.

“O que eu acho mais importante é mostrar tendência, demonstrar o que a gente vê nas ruas”, defende. “O Vanderlan não é tão conhecido como o Iris e, na medida em que o programa de TV e o debate vão acontecendo, a população vai tendo um contato maior com ele e com as propostas”.

No seu entendimento, as próximas pesquisas trarão um cenário ainda mais favorável: “O Vanderlan vai aproximar bem mais, as condições dele são as melhores: Ele tem uma referência importante, que é sua atuação na Prefeitura de Senador Canedo, e também tem um baixo índice de rejeição”, sintetiza.

Elias acredita que, daqui pra frente, Iris não deve crescer mais. “Para mim, é sintomático: O Iris, que é conhecido por quase toda a população de Goiânia, ter um índice de rejeição de 23%, significa que se essas pessoas não falaram que iriam votar nele, é porque não têm essa tendência. Essas pessoas já tomaram a decisão”, explica.

Segundo o vereador, o sentimento que mais se vê nas ruas em relação ao peemedebista é a desconfiança. Ele conta que, nas caminhadas e eventos de campanha, a população espontaneamente afirma não acreditar que Iris vá terminar seu mandato. “Um fato muito importante é a desconfiança de ele não terminar a gestão dele, com receio que ele novamente deixe o vice”, ressalta.

Outra questão é a descrença na capacidade e intenção que Iris teria de melhorar efetivamente a cidade. “O que as pessoas colocam é o porquê de ele não ter resolvido os problemas enquanto ele era prefeito, cobram muito a questão de transporte, saúde”. “Antes do atual, ele é o último prefeito, além de ter participado da administração do Paulo Garcia (PT), então podia ter feito muito”.

Dados da pesquisa

A pesquisa, encomendada e divulgada por J. Câmara & Irmãos S.A./“O Popular” (o resultado saiu na edição de domingo, 4, de “O Popular”), é de responsabilidade do Serpes Pesquisas de Opinião e Mercado Ltda. O instituto ouviu 601 eleitores, entre 30 de agosto e 2 de setembro de 2016. A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.