Elias Vaz acredita em independência após fusão PSB-PPS

Vereador pela capital disse que novo partido vai atuar em caminho alternativo aos do PSDB e PMDB. Para ele, conversa entre Vanderlan e Marconi não sinaliza aliança

Elias Vaz não acredita novo partido vá compor com Marconi Perillo em 2016 | Foto: Eduardo Nogueira/Câmara de Goiânia

Elias Vaz não acredita em composição com PSDB em 2016 | Foto: Eduardo Nogueira/Câmara de Goiânia

O vereador por Goiânia Elias Vaz (PSB) avalia que é precoce avaliar quais serão os reflexos regionais da fusão de seu partido com o PPS. Mas em entrevista ao Jornal Opção Online nesta quinta-feira (30/4) ele analisou que a legenda em que está filiado tem maior vocação para independência do PSDB e PMDB — maiores quadros partidários no cenário goiano.

“Foi assim a candidatura do Vanderlan Cardoso [ex-prefeito de Senador Canedo e presidente do PSB em Goiás] ao governo estadual em 2014. E devemos adotar essa mesma perspectiva para disputar a Prefeitura de Goiânia em 2016”, destacou.

Para Elias Vaz, não há terreno para que o partido componha a base aliada ao governador Marconi Perillo (PSDB). Ele descarta a possibilidade por dois motivos: a legenda não reivindica participação no governo e não existem deputados que possam negociar votação de projetos de interesse do governo na Assembleia Legislativa.

No entanto, o ex-prefeito de Senador Canedo se reuniu com o tucano recentemente, demonstrando possível reaproximação entre os dois, que já foram aliados em disputas passadas. “Eu conversei muito com o Varnderlan sobre isso. O diálogo com o governador é o mesmo que está estabelecendo com outras forças políticas. Ele tem dito que não vai fazer política movimentada pelo ódio, mas com independência e contato com os demais líderes, assim como em alguns setores do PMDB. Isso não significa submissão”, pontua o vereador.

Elias Vaz conclui que a fusão autorizada pela cúpula do PPS nacional deve ser usada como ferramenta para fortalecer as duas siglas, contando com a possibilidade de filiação da senadora Lúcia Vânia (PSDB) e a liderança exercida por Vanderlan.

Deixe um comentário