Caciques Arthur Lira (PP) e Renan Calheiros (MDB) disputam executivo estadual, após cargo ficar vago

O presidente do STF Luiz Fux suspendeu a eleição para o governo de Alagoas, que deveria acontecer na manhã desta segunda-feira, 2. A decisão de Fux foi divulgada neste domingo, 1º, e atende pedido apresentado pelo partido Progressista, de Arthur Lira. Segundo as denúncias, o edital de convocação do pleito contêm ilegalidades.

A eleição indireta para o governo ocorre em razão da renúncia do ex-governador Renan Filho (MDB), que deixou o cargo para disputar o Senado em outubro. Antes dele, o ex-governador Luciano Barbosa (MDB) já havia deixado o posto em 2020, para concorrer às eleições municipais. O PSB, no entanto, acionou a Justiça por considerar que a eleição indireta é notadamente incompatível com os ditames das Constituições Federal e Estadual, eis que contraria as mais basilares garantias correspondentes à legitimidade do pleito”.

Na sexta, uma liminar que impedia a eleição foi derrubada, com a previsão agendada para a segunda-feira. Agora, no entanto, ela volta a ficar suspensa. Como a decisão é provisória, precisa de manifestação do relator Gilmar Medes, mas, até lá, segue válida.