Nomes despontam para presidência da Câmara de Goiânia e nova formação de grupos agita o legislativo

Grupo da situação está indefinido com três possibilidades para disputa da presidência, Romário Policarpo, Clécio Alves e Anselmo Pereira. Grupo oposto tem 16 nomes e busca renovação

Grupo dos 19 conta com a presença de Romário Policarpo, Clécio Alves e Anselmo Pereira

A legislatura 2021/2024 ainda nem começou e a disputa pela nova mesa diretora da Câmara Municipal de Goiânia está intensa. Grupo ligado ao presidente Romário Policarpo (Patriota) fechou nesta tarde de terça-feira, 29, com 19 nomes, incluindo veteranos como Mauro Rubem (PT) e novatos como Aava Santigo (PSDB). A reunião ocorreu no Hotel Cristal e com a presença de pouquíssimas pessoas além dos vereadores.

A mesa seguiria encabeçada pela atual situação, com a disputa da presidência entre Romário Policarpo, Clécio Alves e Anselmo Pereira. O grupo é ainda composto por Cabo Senna (Patriota), Izídio Alves (MDB), Henrique Alves (MDB), Kleybe Morais (MDB), Juarez Lopes (PDT), Sandes Jr. (PP), Santana Gomes (PRTB), Mauro Rubem (PT), Pedro Azulinho (PSB), Bruno Diniz (PRTB), Geverson Abel (Avante), Luciúla (PSD), Isaías Ribeiro (Republicanos), Willian Veloso (PL), Pastor Wilson (PMB) e Aava Santiago (PSDB).

É natural que o nome de Policarpo seja mantido como presidente pelo grupo, já que grande parte das articulações é feita pelo atual presidente do Legislativo, mas ainda não há definição. O MDB, que tem a maior bancada, e conta com o prefeito eleito Maguito Vilela é o fiel da balança para a definição da mesa. A informação é de que a direção do partido tanto a municipal, quanto a estadual queria que os seis vereadores estivessem de um mesmo lado, mas estão satisfeitos que cinco já fazem parte do grupo da maioria e considerado mais forte.

A composição, levantada pelo Jornal Opção, pode contar com Isaias Ribeiro (2º vice-presidente); Santana Gomes (1º secretário); Anselmo Pereira (2º secretário), caso não saia para presidente; Aava Santiago (3º secretário) e Juarez Lopes (4º secretário). O MDB ficaria com a Comissão de Constituição e Justiça e seria ocupada pelo vereador e advogado Henrique Alves.

Oposição

Do outro lado está o grupo dos 16, que tem Dr. Gian (MDB), como dissidência do partido, Sabrina Garcez (PSD) e Paulo Henrique da Farmácia (PTC) como nomes cotados para a disputa da presidência.

O grupo ainda conta, até o momento, com Ronilson Reis (Podemos), Anderson Sales Bokão (DEM), Wellington Bessa (DC), Edgar Duarte Careca (PMB), Léia Klébia (PSC), Thialu Guiotti (Avante), Lucas Kitão (PSL), Gabriela Rodart (DC), Joãozinho Guimarães (SD), Leandro Sena (Republicanos), Léo José (PTB), Marlon (Cidadania), Sargento Novandir (Republicanos).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.