“Ele é presidente da República. Tem que ter paciência histórica”, diz FHC sobre Bolsonaro

Ex-presidente defende respeito entre Poderes e afirma que “o ódio é erro sempre”

Foto: Reprodução

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB disse, nesta segunda-feira, 3, ser difícil de controlar impulsos no cargo de presidente da República, mas defendeu o respeito entre os Poderes e às instituições. Em entrevista à GloboNews, ele comentou o vídeo compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro convocando apoiadores para uma manifestação com críticas ao Congresso Nacional.

“Eu fui presidente. Eu sei dos impulsos que você tem na Presidência. Você se irrita, muitas vezes, é difícil se autocontrolar. Acho que todo presidente apela ao povo. Pode apelar, falar com o povo, explicar ao povo. Mas não deve dar o sentido de “Olha, ou vocês vêm pra rua, ou…”. Não. Eu espero que as instituições sejam realmente consolidadas”, disse o ex-presidente.

“Ele é presidente da República. Tem que ter paciência histórica”, afirmou FHC ao declarar que participou de impeachments. “Eu sempre fui relutante. No tempo do Collor [ex-presidente Fernando Collor, que sofreu impeachment em 1992], eu fui relutante, Ulysses Guimarães também fui relutante. Porque temos medo das consequências institucionais. Existe impeachment quando tem o povo contra, quando o governo para de governar e quando  quem está no governo incorre contra a constituição. Não acho que seja o caso”, considerou.

Em relação à oposição, o ex-presidente ponderou: “O ódio é erro sempre. Na vida política democrática, você deve discordar, ter o direito de discordar. Sobretudo quem tem o poder, não pode querer esmagar a opinião do outro”, concluiu. (Com informações de O Globo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.