Efeito pandemia: segundo o IBGE, os óbitos em 2020 aumentaram 17,8% em Goiás e 25,9% em Goiânia

O instituto divulgou os dados de 2020 em relação aos óbitos ocorridos no ano. Foi divulgado também que houve uma queda no número de nascimentos

Dados do IBGE apontam acréscimo de mortes em 2020 por conta da pandemia | Foto: divulgação

Nunca morreu tanta gente no Brasil, de acordo com os números do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quinta-feira, 18. Os dados de 2020, ano marcado na história pela pandemia mundial, apontam que cerca de 1,5 milhão de registros de óbitos foram computados. Em Goiás, houve um acréscimo de 17,8%, em Goiânia foi de 25,9%.

Ao todo, foram registrados foram 46.530 em 2020, contra 39.485 em 2019, uma diferença de 7.045 casos em Goiás. Em Goiânia, a diferença foi maior: 8.429 em 2019 e 10.611 casos em 2020, representando um aumento de 2.182 óbitos.

De acordo com os números do IBGE, também foi verificado o local de falecimento de cada cidadão, se em seus domicílios ou em hospitais. Em Goiás, sendo proporcionalmente maior o aumento nos casos de óbitos em domicílios em 21,9%, do que nos casos em hospitais, que foi de 17,6%.

Média de idade

Também de acordo com a pesquisa divulgada pelo IBGE, a média de idade entre os óbitos que mais aumentou, foi de pessoas de pessoas na faixa de 60 a 64 anos, chegando a um aumento de 50% em Goiânia. 50% também é o número de aumento em relação a 2019 na capital.

No estado, a mesma faixa etária registrou aumento de 26% em relação ao ano anterior. Em Goiás, houve um aumento superior a 25% nas faixas de 65 a 69 e 70 a 74 anos. Entre 75 e 79, e 80 e 84 anos, o aumento foi próximo a 20%.

Houve também reduções nos casos de óbitos entre pessoas com menos de 14 anos em todas as faixas no estado. A queda mais significativa foi na faixa entre 1 e 4 anos, com uma redução de mais de 30% em relação a 2019.

Brasil

Já no Brasil foram registrados ao todo, Ao todo, 195.965 mortes a mais no país na comparação com 2019, o que corresponde a um aumento de 14,9% dos registros de óbitos – maior aumento, tanto em número absoluto quanto em percentuais, desde 1984, quando teve início a série histórica das Estatísticas do Registro Civil feita pelo IBGE.

Nascimento

Na outra ponta, os registros de nascimentos caíram 4,7% em 2020, após a redução de 3% em 2019. Foram 2.728.273 registros de nascimentos em 2020, sendo que, desse total, 2.678.992 se referem a crianças nascidas em 2020 e registradas até o 1º trimestre de 2021. No centro-oeste, a queda também foi de 4,7%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.