Educação: Confira as propostas dos principais candidatos em Goiânia

Universalização do acesso à educação, reformas das escolas e valorização do professor: o que Vanderlan Cardoso, Adriana Accorsi e Maguito Vilela propõem para a Educação na capital

Vanderlan Cardoso (PSD), Adriana Accorsi (PT) e Maguito Vilela (MDB) | Fotos: Fernando Leite/Jornal Opção e Divulgação/Assessoria Adriana Accorsi

Neste dia 15 de outubro, data em que celebramos o Dia do Professor, o Jornal Opção reuniu as propostas dos principais candidatos à Prefeitura de Goiânia nas eleições deste ano. Vanderlan Cardoso (PSD), Adriana Accorsi (PT) e Maguito Vilela (MDB) prometem investimentos para garantir uma educação de qualidade com foco na universalização do acesso à educação na capital.

Vanderlan Cardoso (PSD) destaca em seu plano de governo que além de universalizar o atendimento às crianças, trabalhará para aperfeiçoar o atendimento no ensino fundamental (1º ao 5º ano) e suas modalidades – Educação Especial e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Confira as propostas do candidato para melhorar o acesso e a qualidade do ensino na Rede Municipal de Educação:

  • Estabelecer um projeto para minimizar a defasagem de aprendizagem decorrente da falta de aulas presenciais em razão da Pandemia da Covid-19;
  • Criação de plataforma virtual de ensino à distância como forma de inclusão educacional e ferramenta complementar de aprendizagem;
  • Descentralizar o orçamento da educação, que será gerido e terá as prioridades definidas por profissionais da própria área em suas respectivas coordenações;
  • Construir, reformar, readequar, equipar e modernizar as escolas municipais para promover uma educação de qualidade;
  • Ampliar as parcerias com entidades filantrópicas, creches e préescolas da iniciativa privada, devidamente conveniadas, para atender demanda da educação infantil municipal;
  • Estimular a educação fiscal e financeira cidadã no ensino básico;
  • Construção, reforma e adequação de CMEIs
  • Desenvolver e implantar o projeto CMEI nas Férias, de modo que o atendimento seja normal nos meses de férias;
  • Implantar o projeto FAMÍLIA NA ESCOLA para atender as mães e pais que desejam estudar no EJA (período noturno), mas não têm com quem 14 deixar seus filhos. A prefeitura disponibilizará cuidadores e atividades para as crianças enquanto seus pais estiverem na sala de aula;
  • Implantar nas unidades escolares a frequência por biometria;
  • Implantar o projeto do aluno em tempo integral na escola;Mobilizar e efetivar uma política de educação de jovens e adultos (EJA) que gere um aumento na taxa de alfabetização;
  • Viabilizar atendimento oftalmológico aos alunos matriculados no Ciclo I e na Educação de Adolescentes Jovens e Adultos – EJA;
  • Firmar parcerias com o Sistema “S” para promover e fomentar a qualificação profissional dos jovens e adultos para o aperfeiçoamento profissional;
  • Valorizar e fomentar a carreira dos profissionais da educação por meio do plano de carreira;
  • Assegurar o acesso e a permanência na educação especializada aos educandos com necessidades educacionais especiais;
  • Implantar o programa de atividade motora adaptada (Proama), com aulas de educação física para alunos portadores de necessidades especiais;
  • Utilizar as estruturas físicas das unidades escolares para promover programas de iniciação esportiva, com propostas de convênio junto a agremiações esportivas.
  • Criação da clinica escola para o atendimento educacional especializado de carater clínico e pedagógico à portadores do Transtorno do Espectro Autista e TDAH.
Adriana Accorsi e Pedro Wilson, seu vice | Foto: Reprodução/Facebook

Adriana Accorsi ressalta, em seu plano de governo, que os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) possuem uma fila de cinco mil crianças a espera de vagas, por isso, seu compromisso é garantir com que nenhuma criança fique fora da escola. Confiras as propostas do “Movimento Cidade Educadora”, defendido pela candidata para garantir o acesso, permanência, qualidade, inclusão e equidade na educação:

  • Ampliar o número de vagas nos Centros Municipais de Educação Infantil – CMEI´s, de forma a garantir o atendimento de todas as crianças de 0 a 6 anos;
  • Construir Escolas e CMEI´s em bairros onde existem maiores demandas de vagas, inclusive em bairros novos da capital;
  • Fortalecer e melhorar a estrutura física dos Centros Municipais de Apoio à Inclusão – CMAI´s , bem como melhores condições de trabalho para os/as pro­fissionais de educação desses centros, assegurando o atendimento especializado às crianças e jovens com defi­ciência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação;
  • Assegurar a permanência dos educandos na escola com políticas de apoio, como alimentação, e materiais didáticos; incluindo também a articulação com as políticas de assistência social e de saúde; em especial nesse período pós-pandemia, que vai requerer ainda maior coordenação de ações;
  • Retomar o programa de distribuição gratuita de material e uniforme escolar, incluindo o tênis, para todas as crianças da Rede Municipal de Ensino;
  • Dar especial atenção à Educação de Adolescentes, Jovens e Adultos (EAJA), atendendo àqueles que não tiveram oportunidade de frequentar a escola e não concluíram a educação básica; e, sempre que possível, articulá-la à formação pro­fissional;
  • Cuidar da estrutura física das escolas e CMEI´s, oferecendo ambiente adequado, acessível, confortável e seguro que favoreça o processo de ensino-aprendizagem por meio de repasses ­financeiros diretos para as instituições, garantindo a autonomia da comunidade escolar para defi­nir suas prioridades;
  • Ampliar os espaços escolares com a construção de quadras poliesportivas;
  • Assegurar a abordagem curricular relativa aos direitos humanos, à cultura da paz e à prevenção de todas as formas de violência; bem como às temáticas da diversidade e de combate a qualquer forma de discriminação; meio ambiente, segurança, saúde, trânsito, respeito aos direitos humanos, dentre outras;
  • Garantir ­financiamento especí­fico para aquisição de materiais de informática e mídias digitais para que as instituições educacionais estejam melhores equipadas e adequadas aos atuais desa­fios dos profi­ssionais e educandos;
  • Estabelecer parcerias com Universidades que possam contribuir com o fortalecimento da educação e da formação para o mundo do trabalho;
  • Garantir o atendimento educacional às crianças que estão sob a guarda/tutela do município no condomínio Nizo Prego;
  • Tornar o espaço da escola disponível para atividades de esporte, cultura e lazer para a comunidade escolar e a população do seu entorno, inclusive nos ­fins de semana;
  • Ampliar o atendimento nas escolas em tempo integral, bem como melhorar a sua infraestrutura e promover melhores condições de trabalho dos/as profi­ssionais da Educação. Formação e valorização dos profi­ssionais da educação; Os trabalhadores e as trabalhadoras em educação são os protagonistas do processo de aprendizagem. Considerando esse papel central, temos o compromisso com uma política de valorização desses profi­ssionais, que garanta boas condições de trabalho, formação permanente e remuneração digna.
  • Garantir Formação Continuada a todos/as os/as pro­fissionais da Rede Municipal de Ensino, como forma de valorização e investimento na qualidade social da Educação Pública Municipal;
  • Reestruturar o Plano de Carreira dos Administrativos da Educação;
  • Considerar a tecnologia da informação e as novas linguagens de comunicação como auxiliares à formação permanente e a valorização dos educadores;
  • Diagnosticar, permanentemente, os anseios e necessidades de cada setor que atua na Educação, mantendo diálogo permanente com as entidades representativas destes profi­ssionais;
  • Garantir celeridade nas progressões verticais e horizontais dos/as professores/as e servidores/as administrativos;
  • Realizar concurso público suprindo o dé­ficit tanto de professores/as quanto de servidores/as administrativos/as. Democratização e quali­ficação da gestão. É nosso compromisso implementar a gestão democrática e a participação popular na educação, com o envolvimento de toda comunidade escolar – professores/as, funcionários/as, familiares e estudantes – na elaboração, implementação e avaliação do projeto político-pedagógico das escolas.
  • Fortalecer os Conselhos Escolares (escolas) e Conselhos Gestores (CMEI), por meio de palestras, debates e formação, com vistas a efetivação da gestão democrática nas Instituições Educacionais;
  • Instituir o programa “Saúde e Qualidade de Vida” dos/as professores/as e dos/as funcionários/as das instituições escolares, de forma a cuidar, inclusive, da saúde mental desses/as profi­ssionais;
  • Assegurar a eleição de diretores de escola de forma democrática com a participação de todos os setores da comunidade escolar;
  • Criação de um programa para a preparação da aposentadoria e o acompanhamento de servidores/as aposentados/as.
  • Cumprimento do pagamento integral do Piso Nacional Salarial
Candidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela. Foto: Fernando Leite | Jornal Opção.

Maguito Vilela (MDB) aposta na continuidade do trabalho do prefeito Iris Rezende (MDB) para expandir as oportunidades educacionais nas faixas etárias onde ainda existe carência de vagas: 0 a três anos (creches) e 4 e 5 anos (pré-escola). Além disso, o candidato defende um salto na qualidade da educação pública municipal e o aumento na taxa de escolarização líquida da população da população até 14 anos de idade. Outro foco de Vilela é assegurar que a população acima de 14 anos em atraso escolar possa concluir o ensino fundamental. Veja as propostas:

  • Conclusão das obras em andamento de edificação de Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI).
  • Ampliação, até 2024, das vagas para matrícula na escola de todas as crianças de 04 e 05 anos;
  • Expansão da oferta de vagas em creches estabelecendo parcerias e convênios com o setor privado e terceiro setor ou por meio de vouchers, além de ampliação da rede municipal;
  • Qualificação da oferta do ensino pré-escolar para que as crianças desenvolvam as habilidades necessárias à alfabetização plena ao final do primeiro ano do ensino fundamental. Isso será feito por meio de capacitação contínua dos docentes e do incentivo à aplicação de metodologias eficazes de alfabetização;
  • Erradicação do analfabetismo escolar observando as diretrizes do Plano Nacional de Alfabetização do Ministério da Educação na formação docente, na adequação curricular, na avaliação do material didático e do espaço pedagógico
  • Valorização dos profissionais da educação por meio de programas eficazes de qualificação profissional continuada e do mérito no exercício do magistério. A proposta é remodelar a carreira do magistério municipal tomando-se como principal valor e diretriz a meritocracia, desde o ingresso na carreira, na promoção, na mobilidade, etc. Outras ações a serem priorizadas:
  • Criação do Centro de Formação dos profissionais da Educação com foco nos seguintes temas: a) Inserção profissional. b) Implementação dos currículos. c) Formação de liderança. d) Tecnologia para apoio do aprendizado. e) Valorização dos saberes dos profissionais da educação de Goiânia f) Formação continuada em implementação de políticas educacionais.
  • Estruturação de processo ágil de manutenção da infraestrutura física das escolas evitando que as instalações sejam degradadas;
  • Fomento de uma cultura de valorização do desempenho escolar por meio de incentivos e premiações diversas aos alunos destaques;
  • Adequação da infraestrutura física e tecnológica das escolas para enfrentar o desafio de qualidade;
  • Preparação da escola para agir de forma preventiva em relação ao consumo de drogas e à violência;
  • Utilização de tecnologias da informação e comunicação na disseminação do conhecimento;
  • Dimensionamento e qualificação da demanda por formação educacional nas diversas áreas de atividades econômicas, sociais, culturais, lazer, esporte e entretenimento;
  • Integração da cidade de Goiânia às redes de formação e produção de conhecimento nas esferas públicas (federal e estadual), privada (nos níveis básicos e superior) e Sistema S.
  • Adequação da infraestrutura física e tecnológica das escolas para enfrentar o desafio de qualidade e da educação integral;
  • Potencializar o programa de educação para o trabalho articulado ao currículo da EJA.
  • Oferecer o idioma de língua portuguesa aos jovens e adultos imigrantes.
  • Empoderamento da mulher. Organizar um currículo que favoreça mulheres a concluírem seus estudos no ensino fundamental.
  • Participação e Fortalecimento comunitário: Promoção dos princípios de respeito aos direitos humanos à diversidade e a sustentabilidade socioambiental.
  • Articular e fortificar a participação: APP – conselho escolar, conselho municipal de educação – CME- , conselho de FUNDEB, conselho de alimentação escolar – CAE – conselho tutelar, conselho municipal das crianças e adolescentes, fórum municipal de educação – FME- , entre outros relacionados à rede de proteção à infância e à adolescência.
  • Fortalecer diretrizes para a educação das relações étnico-raciais, a formação de conhecimentos, valores, atitudes que eduquem cidadãos quanto a pluralidade e combate ao racismo e às discriminações.
  • Qualificação da Política de Educação Especial: Desenvolver contra-turno escolar para atendimento dos alunos com Altas habilidades.
  • Intensificar o trabalho com as instituições especializadas na área de Educação especial .
  • Criar fluxos de atendimento intersetorial para atendimento de estudantes e crianças especiais. e) Fortalecer e ampliar o AEE– Atendimento Educacional Especializados segundo diretrizes do MEC
  • Inovação e Empreendedorismo: Educação tecnoeducativa. Cultura digital, Marketing, Educação Digital, Educação cooperativa.
  • Programa Aprendizagem em foco. Monitoramento e acompanhamento das aprendizagens dos alunos pós Pandemia – sistema híbrido – com profissionais qualificados.
  • Projeto de Vida. Disciplinas eletivas, Projetos de interesse, Projeto dos itinerários, desenvolvido intersetorialmente.
  • Qualificação da dimensão educação Integral para vida por meio de: Ampliação da oferta de línguas estrangeiras para estudantes da Rede Municipal;
  • Fortalecimento das competências socioemocionais da base curricular por meio dos programas e projetos. a) Prevenção e promoção da saúde. b) Protagonismo e empoderamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.