Eduardo Machado nega novo afastamento do PHS e fala em “fraude”

Atual presidente negou a veracidade de declaração enviada por integrantes do próprio partido

Após anúncio de que Eduardo Machado estava novamente afastado da presidência do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), o mesmo negou a veracidade do comunicado divulgado por integrantes do próprio partido e disse que segue no cargo.

De acordo com nota da Comissão Executiva Nacional do partido, Eduardo teria sido “novamente afastado da presidência nacional do PHS, desta vez por outro processo disciplinar que visa apurar desvios de sua conduta e que assim que se findar internamente, serão remetidos ao Ministério Público para apuração e que se confirmado poderão configurar crimes de enriquecimento ilícito, falsidade ideológica, improbidade administrativa, entre outros”.

Em entrevista ao Jornal Opção, Eduardo Machado, que segue presidente da sigla, disse que o processo não tem valor por não ter a assinatura dele e por que não houve intimação com possibilidade de defesa.

“Já notifiquei a Justiça que determinou novamente que isso não procede até que me intimem para defender sobre o mérito da ação, o que não aconteceu. E se eu fosse intimado, teria que ser julgado, o que demoraria pelo menos um ano”, explicou.

De acordo com o presidente, “todo partido tem seus grupos divergentes”, o que teria gerado as contradições e polêmicas.

O caso

Foi constatado que Eduardo Machado não estava filiado ao PHS e, por isso, não poderia ser presidente do partido. Segundo ele, houve um erro do cartório que foi corrigido após seu afastamento, o que o reconduziu ao cargo.

“Um grupo opositor a mim, dentro do próprio partido, se aproveitou disso para criar uma situação fraudulenta”, finalizou.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.