Eduardo Machado é novamente afastado da presidência do PHS, diz Comissão Executiva

Segundo a Comissão Executiva Nacional do PHS, o deputado deixou o cargo “desta vez por outro processo disciplinar”

Foto: reprodução

Depois de Eduardo Machado reassumir a presidência do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) na última terça-feira (16/5), a Comissão Executiva Nacional do partido enviou nota para explicar os motivos do novo afastamento do goiano.

O comunicado explica o primeiro afastamento e diz que “o Conselho de Ética recebeu representação contra Eduardo Machado, feita pelo presidente do Conselho Fiscal, que após apreciação das contas anuais do partido referentes a 2016, identificou acúmulo irregular de cargos e salários recebidos por Eduardo Machado”.

Por isso, ao ser instruído o processo disciplinar para apurar acumulação ilícita de cargos, foi constatado que Eduardo Machado não se encontrava regularmente filiado ao PHS, conforme certidão expedida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Após este fato, Eduardo buscou corrigir sua filiação, mas não se apresentou ao partido para solucionar internamente a questão. Perdeu em 1ª Instância e obteve êxito relativo em 2ª, através de uma liminar que o reconduziu ao cargo.

Assim, a decisão da Justiça foi cumprida, mas Eduardo “foi novamente afastado da presidência nacional do PHS, desta vez por outro processo disciplinar que visa apurar desvios de sua conduta e que assim que se findar internamente, serão remetidos ao Ministério Público para apuração e que se confirmado poderão configurar crimes de enriquecimento ilícito, falsidade ideológica, improbidade administrativa, entre outros”.

Desta forma, conforme anuncia o partido, as denúncias “poderão gerar representações solicitando novos afastamentos de Eduardo Machado da presidência”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.