É verdade que comida vegetariana é saudável e não engorda?

Muita gente costuma pensar que vegetariano só come folha

Nutricionista Paulinne Corrêa: “A maioria dos vegetarianos ganha peso no início” | Foto: Reprodução

A dieta vegetariana não é composta só por folhas, como muitos costumam pensar. Nutricionista especializada em fitoterapia, nutrição esportiva e funcional, Paulinne Corrêa afirma que um vegetariano pode viver apenas de carboidrato e, por isso, ganhar peso, principalmente se não estiver acostumado a consumir leguminosas ao aderir ao novo estilo de vida.

“A maioria dos vegetarianos ganha peso no início porque a carne dá muita saciedade. Quando não se está acostumado a leguminosas, acaba entrando bastante batata e massa na dieta, o que diminui o metabolismo e pode aumentar o peso”, argumenta Paulinne, que recomenda a transição para o vegetarianismo de maneira gradual, retirando as carnes e acrescentando vegetais aos poucos.

Amanda Moraes: “As pessoas pensam que vegetariano só come folha e tofu”| Foto: Reprodução

Ovolactovegetariana — isto é, consome ovos e derivados do leite —, Amanda Moraes, que pretende se tornar vegana em breve, conta que tomou a decisão mudar a sua dieta há quatro meses por empatia aos animais e devido à indústria da carne, que, de acordo com ela, além de prejudica-los, é danosa ao meio ambiente.

“As pessoas pensam que vegetariano só come folha e tofu”, ressalta Amanda, que escuta com frequência frases sem sentido como “você não come nem peixe?”, “não comer carne é muito radical”, “presunto é carne?” e “não come nem escondido?”.

Para encontrar opções vegetarianas que não são necessariamente saudáveis — ou simplesmente “enfiar o pé na jaca” —, Amanda recorre a aplicativos de entrega, feiras e negócios alternativos. “É preciso procurar sair da rota convencional de restaurantes.”

Ela ainda não faz acompanhamento nutricional, mas diz que é algo presente em seus planos futuros. Para Paulinne, fazer este tipo de ajuda é essencial. “A alimentação vegetariana pode ser saudável, mas precisa ser complementada com vitamina B12 e reorientada para que a pessoa atinja as cotas diárias de proteínas e aminoácidos necessárias”, declara a nutricionista.

Substituição
O único nutriente que um vegetariano não consegue atingir, segundo Paulinne, é justamente a vitamina B12. “Não tem como escapar desta suplementação. A falta dela pode gerar consequências neurológicas.”

Já os demais nutrientes são perfeitamente substituídos por meio de leguminosas, grão de bico, lentilha, ervilha e feijão. Por exemplo, a quantidade de proteína em 100g de um bife bovino grelhado equivale a 270g de lentilha cozida. Por sua vez, 100g de filé de frango correspondem a 250g de ervilha, informa a nutricionista.

Paulinne recomenda a dieta vegetariana, sempre com o devido acompanhamento de um especialista, para obesos e pacientes que sofrem dislipidemia — descontrole nas taxas de gordura no sangue e colesterol elevado —, além de ser uma forma de prevenção de câncer. “Os estudos científicos mostram inúmeras vantagens da dieta vegetariana estrita, como diminuição de hipertensão, redução de obesidade, diabetes e incidência de câncer”, pontua.

Segunda Sem Carne
Em 2017, a campanha Segunda Sem Carne serviu 47 milhões de pratos vegetarianos por todo o País. De acordo com Paulinne, este é um dos motivos que tem aumentado a procura pelo vegetarianismo. “Muitas pessoas acabam se excedendo na quantidade de carne e, quando tiram, aumenta o bem-estar. Elas se sentem leves e com mais energia.”

Deixe um comentário