Caiado sanciona auxílio para estudantes e dignidade menstrual vira lei

Autor das iniciativas, governador ressaltou, em solenidade, a importância dos projetos para manter jovens motivados a estudar

Caiado, no Palácio das Esmeraldas, com deputados da base, em solenidade de sanção dos projetos | Foto: Hegon Corrêa

Em solenidade realizada com deputados estaduais na terça-feira, 16, em que registrou a sanção das leis para os programas Dignidade Menstrual e Bolsa Estudo, Ronaldo Caiado (DEM) garantiu que, enquanto for governador de Goiás, os dois benefícios serão permanentes.

“Não são programas com duração por tempo limitado, serão durante todo o tempo do meu mandato. Se eu tiver a condição de continuar por mais tempo à frente do governo, mais tempo esse projeto também permanecerá”, disse ele. “Não se combate a pobreza se não se interromper o ciclo da pobreza.”

O Programa Goiano de Dignidade Menstrual tem por objetivo atender cerca de 146 mil mulheres a partir do fornecimento de absorventes àquelas que sejam ou estejam na rede pública de ensino, bem como adolescentes em cumprimento de medida de privação de liberdade, privadas de liberdade em cumprimento de pena nos regimes fechado e semiaberto do sistema prisional goiano, e aquelas em situação de rua e/ou em extrema pobreza.

A ação, que será desenvolvida pelas secretarias de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), da Educação (Seduc) e Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), pretende atender, aproximadamente, 146 mil mulheres em todo o Estado. Para alcançar o objetivo do programa os recursos serão oriundos do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege Goiás). Preveem-se os valores de R$ 16,6 milhões da Seduc, R$ 595,2 mil da Seds e R$ 95,9 mil da DGAP.

O Bolsa Estudo concederá, mensalmente, 100 reais a cada aluno do ensino médio da rede estadual de ensino – hoje, são mais de 200 mil. “A única maneira é dar condições para que, amanhã, os jovens continuem motivados a estudar, se formar e se profissionalizar”, assinalou Caiado.

Alfabetização
Em discurso, o governador disse que ambos os projetos tratam de matérias focadas no combate à evasão escolar. Ele falou ainda do AlfaMais Goiás, que prevê cooperação com municípios para alfabetizar todas as crianças da rede pública na idade certa, até o 2º ano do ensino fundamental.

A iniciativa inclui pagamento de bolsas para profissionais envolvidos, com valores entre R$ 600 e R$ 2 mil, e premiações para escolas públicas. Cerca de 200 mil estudantes e 8 mil profissionais da educação nos 246 municípios goianos devem ser impactados. A intenção é que a iniciativa seja adotada a partir do início do ano letivo de 2022.

Participaram também do evento, realizado no Salão Gercina Borges, os deputados Bruno Peixoto, líder do governo na Alego, Amauri Ribeiro, Amilton Filho, Cairo Salim, Charles Bento, Chico KGL, Coronel Adailton, Francisco Oliveira, Henrique Arantes, Júlio Pina, Jeferson Rodrigues, Lucas Calil, Paulo Trabalho, Rafael Gouveia, Rubens Marques, Talles Barreto, Tião Caroço, Virmondes Cruvinel, Wagner Neto, Wilde Cambão e Maycllyn Carreiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.