É preciso ter humildade, diz Mercadante sobre queda da aprovação do governo

De acordo com ministro-chefe da Casa Civil, Brasil não pode manter os instrumentos que vinha adotando para combater crise internacional

Para Aloizio Mercadante, este é apenas o início do processo e governo deve trabalhar para retomar crescimento | Foto: José Cruz/Agência Brasil

Para Aloizio Mercadante, este é apenas o início do processo e governo deve trabalhar para retomar crescimento | Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Aloizio Mercadante, comentou a pesquisa CNI/Ibope que aponta queda no percentual de pessoas que consideram o governo Dilma Rousseff ótimo ou bom. Segundo ele, os índices exigem “mais trabalho e atenção” do governo, principalmente a um “caminho sólido para a retomada do crescimento”.

“O governo tem que ter humildade, trabalho, trabalho e trabalho. O nosso compromisso é para quatro anos e três meses de governo; é apenas o início de processo. A fotografia não é boa, mas o filme vai ser muito bom”, disse, comparando os resultados da pesquisa a uma fotografia de apenas um momento.

Pesquisa encomendada ao Ibope pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada na última quarta-feira (1/4) indica que o percentual de pessoas que avaliam o governo da presidente Dilma Rousseff como ótimo ou bom caiu 28 pontos percentuais, passando de 40% em dezembro de 2014 para 12% em março deste ano.

Em entrevista a jornalistas no Palácio do Planalto, o ministro reiterou que os instrumentos de combate à crise internacional que o Brasil vinha adotando não podem ser mantidos. “Temos que fazer um ajuste. Temos que repensar nossa estratégia de enfrentamento da crise internacional”, disse Mercadante, acrescentando que o câmbio pode ser um dos fatores capazes de contribuir para “grandes resultados” para o setor automotivo, agrícola e industrial.

Deixe um comentário