“É preciso ser menos despachante e mais atuante”, diz Elder Dias, pré-candidato a vereador na capital

Nome forte na disputa, jornalista destaca desafios de uma campanha durante pandemia e com financiamento próprio. Fala ainda sobre futuros pilares de atuação

Tido nos bastidores políticos de Goiânia como nome forte e preparado, o jornalista Elder Dias (Rede) está com a pré-candidatura a vereador confirmada pelo partido Rede Sustentabilidade. Em entrevista ao Jornal Opção, Elder fala sobre a construção da pré-campanha, destacando desafios e expectativas para o que deve vir a ser seu terceiro pleito.

Candidato em 2016, Elder alcançou a marca de 1.882 votos, ficando próximo de conseguir uma cadeira no legislativo da capital. De volta à disputa, o agora pré-candidato destaca que tomou a decisão pelos votos que recebeu, que segundo ele é fruto de confiança conquistada junto ao eleitorado.

Para Elder Dias, as eleições municipais deste ano carregam desafios em razão das condições impostas pela pandemia de Covid-19, mas pondera: “É preciso fazer e vamos, no tempo devido, chegar até essas pessoas com nossa mensagem”, salienta o pré-candidato.

Construção da pré-campanha

Em um universo com tantos nomes como a disputa à Câmara, Elder diz que é fundamental o candidato prezar pela originalidade. “É preciso ter uma boa proposta para repassar e para convencer as pessoas que elas também repassarem adiante. Somente com essa corrente de militância espontânea é possível alcançar sucesso em um pleito sem estrutura financeira”, acrescenta o pré-candidato.

Com uma de suas bandeiras no meio ambiente, Elder Dias diz que é o tipo de pauta que geralmente não afeta os votos da população, mesmo sendo reconhecido como item preocupante. “De toda forma, vejo como urgente cuidar do verde e das águas de Goiânia, em um momento em que as mudanças climáticas começam a afetar também o microclima dos ambientes urbanos”.

Morador do bairro Itatiaia há mais de 40 anos, Elder fala sobre o estreitamento de laços com a comunidade local e bairros do entorno do Campus Samambaia da UFG. “Com tantos amigos professores e jornalistas, quero discutir propostas para a educação infantil e fundamental e para uma melhor comunicação do poder público com a população”, descreve, sobre seus campos de diálogo.

“No momento não tem como fugir da discussão da saúde como questão prioritária. A pandemia tem sido uma prova de fogo para o setor”, salienta ao acrescentar sobre quais devem ser os campos prioritários de atuação, caso assuma uma vaga na Câmara.

Renovação no Legislativo

Para o jornalista, é necessário renovar os nomes políticos. Diz que espera da próxima legislatura vereadores com canais diretos e contínuos com a população em todos os períodos.

“É preciso ser menos despachante e mais atuante. É preciso entender que não deve se eternizar no cargo, tem de ter autocrítica e bom senso para ver que já deu sua contribuição (ou não deu nenhuma, em alguns casos) e ceder o posto a outra pessoa, renovar as lideranças de sua própria comunidade”

O pré-candidato vem acompanhando os debates do legislativo da Capital e fala sobre a tramitação do Plano Diretor, pauta que considera como “extremamente necessária”, mas critica a forma que está sendo tocada. “A gente poderia até culpar a pandemia, mas o sentimento que tenho é que, desde o início, não houve uma discussão verdadeiramente democrática do Plano Diretor”, considera.

“Quem está de olho são os interessados em ganhar economicamente e algumas poucas comunidades que podem ser bastante afetadas em suas vidas com eventuais mudanças, como as do Setor Jaó, Setor Sul e Setor Marista”, afirma o pré-candidato, que acrescenta: “A periferia ficou alijada do debate, infelizmente, mas vai sofrer as consequências dele”.

Disputa à Prefeitura

Com pré-candidata correligionária, Elder afirma que vê o nome alçado pelo partido, a arquiteta e urbanista Maria Ester, como o mais preparado, destacando o currículo da pré-candidata, doutora em Geografia e ex-dirigente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU).

Tem muito pré-candidato, mas poucos com perfil para gestor. Muitos estão nessa fase preliminar da disputa para barganhar alguma coisa, é preciso dizer claramente. Em nosso partido, a Rede Sustentabilidade, temos uma pré-candidata que está apta a discutir a cidade com qualquer um.

Sobre o atual prefeito, Iris Rezende (MDB), que descartou ser candidato à reeleição, o jornalista Elder Dias considera que Iris deixou sua marca na cidade, com pontos positivos e negativos, criticando suposta inação na área do transporte coletivo.

“Então, não pode se gabar de ter feito coisa boa nessa área – e teve uma chance única para mostrar trabalho. No mais, Iris foi o mesmo de sempre: apostou em obras eleitoreiras e 90% dessas obras têm a ver com asfalto e com carros. Nada de pensar em mobilidade urbana para o futuro. É uma pena. Por isso, Goiânia agora precisa mudar, precisa voltar a caminhar e deixar a estagnação para trás”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.