Dra Cristina convoca coletiva para anunciar caminhos jurídicos para manter candidatura

Vereadora cogita ainda “saída em grupo” do PL após a eleição

Dra. Cristina diz que foi sabotada pelo PL | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Nesta terça-feira, a vereadora Dra. Cristina, que apresentou candidatura à prefeitura em Goiânia pelo PL, mas não teve o registro realizado pelo que ela chama de “sabotagem”, irá falar em coletiva para anunciar quais medidas judiciais deverá tomar para manter suas postulação nessas eleições.

“Os prazos são agora, a minha tomada de decisão vai ser agora. A advogada irá me apresentar todas as minhas possibilidades para tomarmos as providências. Registro de candidatura, impugnação da ata, essas coisas óbvias estão inclusas, mas tem outros caminhos”, disse Dra. Cristina ao Jornal Opção.

Para ela, a situação é “inadmissível”, embora comum no meio jurídico. Segundo o meio jurídico, é comum. “Ninguém entra na Justiça. Isso não existe. É engordar o gado para vender arroba alta. Um absurdo, inaceitável”, afirmou.

“Eles estão acostumados a lidar no interior, que as pessoas reclamam, mas não fazem nada. Ficam com medo de perder espaço político. Isso aqui é Goiânia. Eu tive 20.811 votos em 2018. Imagina se esse tanto de pessoas se manifestam. É muito forte. Eu falei pra ela [Magda Mofatto]: ‘Você está mexendo com a pessoa errada. Não é assim que se faz’. Mas eles estão acostumados a isso. Não sabem o que é Goiânia, que nasceu de um batismo cultural. Goiânia não baixa a cabeça para isso nunca”, declarou.

Saída do PL

Sobre o mal-estar dentro do partido, Cristina afirmou que infelizmente terá de disputar pela sigla. No entanto, quando puder sair, pretende levar consigo todos que haviam entrado por sua causa no PL.

“Não tenho como fazer essa troca agora. Vou seguir pelo PL e depois das eleições a gente vê as medidas para a saída em grupo. Levei mais de 50 pessoas para o partidos, dos quais 30 são candidatas”, informou.

Machismo na política

Para ela, a tentativa de derrubada de sua candidatura se dá ao fato das mulheres estarem fortalecidas nessas eleições. “O crescimento para a mulher nessas eleições é comprovada por várias pesquisas. Há um movimento de comportamento e consciência da própria mulher para votar em mulher. Eu representava um risco de crescimento real. Tenho zero de rejeição e nas pesquisas da Record eu estava em quarto lugar”, contou.

Registro

Conforme atualização da Divulgação de Candidaturas e Contas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após a realização da coletiva, Dra. Cristina foi cadastrada como candidata a prefeita de Goiânia pelo PL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.