Dr. Jairinho é denunciado por estupro e lesões corporais praticadas contra a ex-namorada

O ex-vereador Jairo Souza está preso desde o mês de abril, acusado de ter matado seu enteado, Henry Borel, de 4 anos de idade

Jairo Souza foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por crimes praticados contra sua ex-namorada, Débora Mello. | Foto: Guito Moreto.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), denunciou o ex-vereador Jairo Souza Santos Júnior, pelos crimes de estupro, lesão leve, lesão grave, vias de fato e lesão na modalidade de dano à saúde emocional, cometidos contra sua ex-namorada, a assistente social Débora Mello Saraiva, de 34 anos de idade, entre os anos de 2014 e 2020. 

Segundo a denúncia, Jairinho teria drogado a vítima e abusado sexualmente dela no ano de 2015. Além disso, ele teria ainda a agredido por achar que estava sendo ignorado por ela, vindo a quebrar o pé de Débora em um dos episódios de violência. Jairo Souza perseguia a ex-namorada e teria chegado a invadir sua casa por diversas vezes, além de tê-la obrigado a deixar alguns de seus empregos, na tentativa de que a vítima não conseguisse obter sua independência financeira. 

Devido a todos esses episódios, Débora desenvolveu o quadro de ansiedade, chegando a apresentar 230 batimentos cardíacos por minuto em situação de repouso e precisando receber atendimento médico por isso. A Promotoria de Justiça destacou na denúncia o fato de que Jairo Souza já tinha um extenso histórico de agressões a mulheres e que suas intimidações à Débora fizeram com que ela só tivesse tido coragem para denunciá-lo tempos depois das agressões sofridas. 

Dr. Jairinho, como era conhecido no meio político, está preso desde o mês de abril, pela morte de Henry Borel, seu enteado de apenas 4 anos de idade. Na última sexta-feira, 16, o juiz Daniel Werneck Cotta, decidiu pela manutenção da prisão de Jairo e de Monique Medeiros, a mãe de Henry, considerando informações sobre coação de testemunhas e fraude processual pelos acusados. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.