Dom Messias defende reeleição de bons gestores e alerta fiéis sobre candidatos em “pele de cordeiro”

Missa Solene da Padroeira de Goiás foi realizada no Santuário de Nossa Senhora d’Abadia do Muquém, município de Niquelândia, nesta quarta-feira (15/8)

Foto: Divulgação

Dom Messias dos Reis Silveira, bispo da Diocese de Uruaçu, utilizou a maior parte de sua homilia nesta quarta-feira (15/8) na principal missa de Muquem para orientar os católicos neste ano de eleições. Baseando-se em documento da CNBB e nas orientações do Papa Francisco, o religioso alertou para a necessidade dos cristãos e cristãs “procurarem informações em fontes seguras sobre a vida do candidato”. A Missa Solene da Padroeira de Goiás foi realizada no Santuário de Nossa Senhora d’Abadia do Muquém, município de Niquelândia.

O discurso contrário à reeleição foi considerado pelo bispo “um engodo”. Na sua opinião “existem muitos políticos bons que podem ser reeleitos. É preciso olhar seu histórico, porque aparecem lobos vestidos de cordeiro”, salientou.

O bispo criticou também aqueles que tentam se eleger utilizando-se da força do dinheiro. “Se um político vem até você querendo comprar o seu voto, fique esperto porque ele já tem a semente da corrupção”, sublinhou.

“Precisamos reconhecer que há candidatos honestos e competentes”, acrescentou Dom Messias. “É preciso apoiar aqueles que conhecem as dores e as angústias das pessoas de nossas comunidades. É preciso apoiar cristãos que são membros ativos das comunidades. Verifiquemos se esses bons cristãos são conscientes e que não queiram comprar o seu voto”, acentuou.

Dom Messias alertou ainda para alguns cuidados que considera necessários na hora de escolher o candidato. “Não merecem o voto os candidatos despreparados ou que se escondem em interesses particulares ou de grupos, incapazes de apresentar metas claras de governo e políticas públicas consistentes. Não merecem os nossos votos os candidatos oportunidades que aparecem só em época de campanha ou fazem promessas exageradas”, disse. Exortou ainda a comunidade católica a não votar nulo e nem anular o voto. “Votos nulos e brancos não anulam as eleições. A melhor forma de protestar é votar contra os corruptos, votar num bom candidato. Isso nós podemos fazer”, frisou.

O bispo também criticou representantes políticos que defendem leis anti-cristãs, como o abordo. “Cristão e cristã – acentuou – não podem eleger assassinos; não podem eleger abortistas. Não vamos sujar nosso voto. O aborto é abominável. Mesmo que os deputados, senadores e agora ministros do STF votem a dicriminilização do aborto, Deus e a Igreja continua afirmando: ‘não mate’. A Lei de Deus não está sujeita a opinião pública. Cristão não pode eleger quem quer destruir a família, quem está do lado da ideologia de gênero. A família continua sendo nosso porto seguro, lugar de santificação. Procuremos tornar sagrada as nossas famílias”, finalizou.

Dom Messias pediu também aos eleitores cristãos que escolham preferencialmente pessoas que tenham vínculos com a igreja, demonstrados antes da campanha eleitoral. “Não desperdice seu voto com as pessoas que só aparecem na igreja no tempo da campanha política. Esse tipo de presença é uma comprovação de falsidade”, alertou.

Entende o bispo que a “escassa atuação dos católicos influentes na política é bastante sentida no âmbito da moralidade pública, da administração da justiça. Existe a necessidade de dirigentes políticos que vivam com paixão o seu serviço ao povo. Políticos que defendem o bem comum e não os seus interesses privados. Políticos que conjuguem a busca da justiça com a misericórdia”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.