Dois são condenados em caso de avião de cocaína interceptado em Goiás

Responsáveis pela aeronave que carregava 700 kg da droga foram condenados por tráfico internacional e atentado contra segurança do transporte aéreo

Foto: Divulgação/PM

A 5ª Vara da Justiça Federal de Goiânia condenou dois acusados no caso do avião com 700 kg de cocaína que foi interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) em uma fazenda de Jussara, em Goiás, em junho de 2017.

Apoena Índio do Brasil Siqueira Rocha e Fabiano Júnior da Silva Tomé foram condenados pelos crimes de tráfico internacional de drogas e de atentado contra a segurança do transporte aéreo.

A droga estava na aeronave PT-IIJ, pilotada por Apoena, que fez um pouso forçado na zona rural de Jussara, após perseguição por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Os dois acusados, em seguida ao pouso, abandonaram a aeronave carregada com a droga e tentaram fugir, sendo capturados posteriormente num hotel na cidade de Itapirapuã-GO.

Eles foram presos em flagrante por importar, transportar e trazer consigo quase 700 quilos de cocaína oriunda da Bolívia para fins de tráfico.

Apoena Rocha foi condenado a 18 anos, 10 meses e 12 dias de reclusão e 1.282 dias-multa. Já Fabiano Tomé a 20 anos, 9 meses e 22 dias de reclusão e 1.476 dias-multa. Ambos tiveram mantidas as prisões preventivas e deverão cumprir a pena de reclusão inicialmente em regime fechado. Além disso, foi decretado o perdimento, em favor da União, de todos os bens apreendidos em poder dos condenados.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.