Discurso de Iris Rezende na TV sobre quantitativo da PM em sua gestão é questionado

Decano peemedebista afirmou que em seu último mandato à frente do governo estadual o efetivo de policiais militares era em torno 15 mil. A PM, por sua vez assegura que este efetivo nunca existiu

destaque iris

Iris Rezende é candidato ao governo de Goiás pelo PMDB | Foto: Divulgação

Em discurso, durante propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão,  o governadoriável Iris Rezende (PMDB) afirmou nesta semana que em entre 1991 e 1994, período em que administrou Goiás, a Polícia Militar (PMGO) chegou a ter um efetivo de 15 mil policiais e que as gestões que o sucederam diminuíram este número, prejudicando assim a segurança pública no Estado.

No entanto, a tenente coronel Rosângela Moraes, atual porta-voz da corporação, salientou que exatamente neste período o efetivo não passava de 11 mil. “Nunca houve o registro em seus quadros de policiais militares ativos o quantitativo de 15 mil homens ou mulheres”, afirmou.

Em pouco mais de um mês antes do pleito eleitoral, os índices de criminalidade e a segurança pública pautam os debates dos candidatos ao governo de Goiás. Durante entrevista a uma emissora de televisão no dia 18 deste mês, o peemedebista afirmou que, caso seja eleito, pretende dobrar em quatro anos o número de policiais militares, que atualmente conta com um efetivo de 14 mil homens e mulheres no serviço ativo. “É preciso planejamento para administrar com responsabilidade. A competência do gestor, no caso do governador, é dar prioridade e cortar gastos”, cutucou na ocasião.

Em entrevista ao Jornal Opção Online nessa quinta-feira (28/8), a porta-voz da PM afiançou que o acréscimo do efetivo dentro da corporação obedece um processo de seleção que conta com várias etapas, previstas em editais e realizadas em conformidade com a legislação vigente, não podendo, portanto, ser alteradas.

Deixe um comentário