Dirigente de clube diz que não precisa de tragédia como a da Chapecoense para crescer

Comentário em referência ao acidente que vitimou 71 pessoas em 2016 causou revolta nas redes sociais. Em nota oficial, time afirmou que ele não teve intenção de ofender

O vice-presidente do Marcílio Dias, clube da segunda divisão do Campeonato Catarinense, causou polêmica no domingo (19/2) ao dizer que seu time não precisava de tragédia para se tornar grande. Em transmissão ao vivo pelo Facebook, Mauro Cesar Pereira, disse que “O avião do Marcílio Dias não precisa cair para a gente formar esse time em uma potência do futebol catarinense, do futebol brasileiro”.

A fala fez uma referência clara ao acidente que vitimou o time da Chapecoense em novembro do ano passado. Na tragédia, ocorrida nas proximidades da cidade de Medellín, morreram 71 pessoas, entre tripulantes, jogadores e dirigentes da Chapecoense e jornalistas que viajavam para a cobertura do primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana.

Depois das críticas, o clube emitiu nota oficial explicando que o vice-presidente quis dizer que sua torcida precisa ser solidária “ao processo de renovação do clube, sem a necessidade de passar por uma tragédia para que isso venha a acontecer”. Segundo a assessoria, Mauro falava do programa sócio-torcedor do time.

Apesar de dizer que muita gente cobrou que ele não falasse nada, Mauro insiste na declaração. Na manhã desta segunda-feira, ele disse que foi mal interpretado e que mencionou a tragédia porque só assim, na sua opinião, sensibilizaria a torcida para conseguir sócios.

Confira o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.