Diretorias das chapas que disputam presidência da OAB começam a ser definidas

Seccional goiana da OAB conta com três chapas concorrendo à próxima presidência

Candidatos à presidência da OAB-Goiás | Foto: Reprodução

Os candidatos à presidência da seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO) trabalham na composição das respectivas diretorias. Duas das três chapas candidatas deixarão para registrar a candidatura perto do fim do prazo. Até esta sexta-feira (26/10), o atual presidente e candidato à reeleição, Lúcio Flávio, foi o único que havia feito o registro.

Os candidatos têm que registrar seus integrantes e candidatos obrigatoriamente até o dia 31 de outubro. Pedro Paulo de Medeiros, representante da “Nova Ordem” na disputa pela presidência da seccional, já definiu os nomes da diretoria, mas só deve registrar a chapa no dia 31, último dia do prazo.

A chapa de Alexandre Ramos Caiado ainda não definiu a composição completa da diretoria. Segundo informaram, essa definição deve ser feita em reunião neste fim de semana. Eles planejam fazer o registro da chapa no dia 30.

As eleições da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Goiás (OAB-GO) serão realizadas no dia 30 de novembro deste ano e três chapas concorrem na disputa. A formação da chapa exige uma diretoria composta por um presidente, vice-presidente, secretário-geral, adjunto e diretor-tesoureiro.

Composição das chapas

Lúcio Flávio, candidato à reeleição, manteve a diretoria atual em sua chapa. Thales José Jayme continua como vice-presidente, Roberto Serra se mantém como diretor financeiro, Jacó Coelho permanece secretário-geral e Delzira Menezes continua sendo secretária-geral adjunta. O atual presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (Casag), Rodolfo Otávio, também fica mantido.

Na chapa de Pedro Paulo, Ronivan Peixoto, presidente da OAB em Anápolis, concorre à vice-presidência. Rodrigo de Moura Guedes foi confirmado como secretário-geral, Mônica Araújo, como secretária geral e Viviany Fernandes, como tesoureira.

Alexandre Ramos Caiado ainda não tem nomes para divulgar.

As chapas dos candidatos também devem ser formadas por 46 conselheiros seccionais titulares, incluídos a diretoria. Além disso, é necessário selecionar 46 conselheiros suplentes; três conselheiros federais titulares e outros três suplentes; cinco diretores titulares da Caixa de Assistência dos Advogados (presidente, vice-presidente, secretário-geral, secretário-geral adjunto e diretor-tesoureiro); e cinco diretores adjuntos da Caixa de Assistência dos Advogados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.