Dinheiro atribuído a Geddel em apartamento já passa de R$ 22,5 milhões, diz PF

Em endereço de área nobre de Salvador, foram encontradas malas e caixas com notas de R$ 100 e R$ 50. Atualmente, ex-ministro de Temer está em prisão domiciliar

A Polícia Federal (PF) cumpriu mandado de busca e apreensão nesta terça-feira (5/9) em um apartamento na área nobre de Salvador (BA) que seria utilizado pelo ex-ministro de Michel Temer (PMDB) Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) para esconder dinheiro. A operação, batizada de Tesouro Perdido, foi autorizada pela 10ª Vara Federal de Brasília.

De acordo com a PF, já foram contabilizados mais de R$ 22,5 milhões nas malas apreendidas, sendo que a contagem não havia terminado por volta das 18h.

Segundo informações, essa é a maior apreensão de dinheiro em espécie da história.

Atualmente, Geddel está em prisão domiciliar depois de ter sido detido na Operação Cui Bono. Geddel é acusado de receber R$ 20 milhões em propina para interferir na liberação de empréstimos e créditos na Caixa Econômica Federal.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.