Dinheiro apreendido em bunker de Geddel pode ser usado no combate ao coronavírus

O pedido foi do procurador-geral da República, Augusto Aras, que enviou a Fachin a sugestão da utilização dos R$50 milhões apreendidos de Geddel no combate à pandemia no Brasil

Foto: Polícia Federal

O procurador-geral da República, Augusto Aras, sugeriu ao Supremo Tribunal Federal (STF) utilize os R$50 milhões apreendidos no bunker do ex-ministro Geddel Vieira Lima no combate ao coronavírus. Segundo o procurador, que enviou o pedido ao ministro Edson Fachin, o recurso poderia auxiliar na compra de equipamentos e materiais médicos, “tendo em vista a crise na saúde pública decorrente da pandemia vivenciada”.

O dinheiro havia sido encontrado em um apartamento, em Salvador, em 2017. A residência estava emprestada ao ex-ministro para que guardasse pertences de seu pai, falecido. As investigações policiais conduziram ao apartamento, local onde Geddel escondia provas de atos ilícitos e dinheiro em espécie. Preso desde 2019, Geddel foi condenado a 14 anos e 10 meses de cadeia por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.