Dicas para ter uma vida mais saudável sem auto sabotagem

Não acreditar em si mesmo, comparar-se a outras pessoas e não ter um plano traçado podem tornar mais árduo o caminho 

Foto: Reprodução

A maioria das pessoas que decide ter uma vida mais saudável, com prática de atividades físicas e uma alimentação mais regrada, acaba, em algum momento, passando por um processo de auto sabotagem. Isto, porque os desafios são inúmeros e a dificuldade em manter o novo ritmo é grande.

A coach Gabi Lubies afirma que “a mentalidade e disciplina para conseguir um corpo sarado, são as mesmos para os desafios da vida cotidiana, e que as pessoas costumam cair em armadilhas de auto sabotagem”.

Para Gabi, o primeiro aspecto que leva uma pessoa a se auto sabotar é não acreditar nela mesma. “Pode parecer algo bobo, saído direto de um clichê de internet, mas muita gente não consegue ser fitness por simplesmente acreditar que não é capaz. Acreditam que não conseguem treinar com regularidade, não conseguem ter disciplina, fazer dieta. Uma das coisas que mais escuto é “queria ter sua disciplina e força de vontade”. Eu não tenho dúvidas de que se a pessoa quiser, ela vai conseguir, pois a nossa força é muito superior do que nossas desculpas”, disse.

Outra armadilha que a coach cita é o uso da expressão ‘já que’: “Não conhece essa síndrome? Nunca ouviu alguém dizer o famoso ‘já que’ para justificar suas escapadas ou prolongá-las ainda mais? ‘já que hoje bebi, vou comer também’, ‘já que sai da dieta na quarta, volto na próxima segunda’, ‘já que vou sair de férias, não adianta começar agora’, e etc. A lista é longa. A questão é simples, escorregadas irão ocorrer, mas não é por isso que você vai ‘jacar’ de vez e largar sua caminhada”.

Ela explica que quando esse tipo de situação ocorrer, o melhor é pensar em todo o caminho que já foi percorrido até ali: “Escorregou? Ok, esquece, vira a página e faz o que tem que ser feito dali por diante. Acredite que quanto mais você conseguir manter-se focado, menos vontade de deslizar terá”!

Outro ponto apresentado por Gabi é a importância da distinção entre dieta e alimentar-se bem. Ela conta que não existe certo ou errado, mas que para cada objetivo há um caminho: “Quando a pessoa começa a ser fitness em geral tem uma meta e muitas vezes está se alimentando muito bem, mas não com a alimentação voltada para o seu objetivo. Aí é que um bom profissional de nutrição poderá lhe auxiliar corretamente seja para uma reeducação alimentar ou para uma dieta específica”.

Um erro muito comum, segundo Gabi, dentre as pessoas que estão mudando o estilo de vida, é usar apenas a balança como parâmetro: “O reflexo na balança não é demonstrado tão imediatamente e pode não dizer muito. Quando treinamos e nos alimentamos bem, os percentuais de gordura e de massa magra alteram, e isso pode ser evidenciado muito mais de outras maneiras do que diretamente nos ponteiros. Observe seu bem-estar, suas medidas, como você se vê no espelho, sua percepção é o seu melhor termômetro”.

E por fim, a pior das armadilhas: comparar-se a outas pessoas! De acordo com a coach, os organismos respondem aos estímulos de forma única. “Você pode espelhar-se em alguém, isso é ótimo, ajuda muito, mas não deve nunca buscar ter exatamente os mesmos resultados e no mesmo prazo de quem quer que seja. Busque ser a sua melhor versão, atingir os seus objetivos, mas não fique olhando para o outro e cobrando-se ser igual a ele. Você precisa estar bem com você e seu espelho reflete sempre a sua imagem, é a ela que você deve dedicar seus esforços e ser o seu parâmetro”, finalizou.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.