Diante de problemas em viadutos de Goiânia, projeto institui política de segurança de obras

Um relatório do Crea alerta que quase 80% das pontes e viadutos da Capital apresentam problemas estruturais

O vereador Cabo Senna (Patriota) apresentou um projeto de Lei que institui a Política de Segurança de Obras de Arte Especiais no Município de Goiânia. Segundo o texto, o objetivo é “criar condições para o efetivo controle, análise, vistoria, inspeção e monitoramento das obras de arte especiais, com base na fiscalização, orientação e correção das ações de segurança” de pontes, trincheiras, viadutos e passarelas. 

A iniciativa do projeto foi baseada no Relatório de Vistoria das Obras de Arte Especiais de Goiânia 2019, elaborado pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-GO). O relatório expõe que cerca de 80% das pontes e viadutos de Goiânia apresentam problemas estruturais.  

“Para evitar desastres na Capital, chamamos a atenção da prefeitura de Goiânia, para que façam a manutenção dessas pontes, porque não queremos que pessoas morram por negligência”, disse o vereador.

O documento afirma que a maioria dos acidentes relacionados às obras de arte especiais está diretamente ligada à falta de manutenção e medidas preventivas de conservação da infraestrutura. A falta de manutenção preventiva também gera vários transtornos aos usuários e à sociedade como um todo, com possíveis danos à integridade física, perdas materiais e econômicas, redução do comércio local, redução da mobilidade urbana, aumento dos trajetos de deslocamento, além de perda de horas produtivas em engarrafamentos de trânsito.

O trabalho de vistoria técnica foi realizado por um grupo multidisciplinar de engenharia colaborativa, composto por profissionais do Crea-GO, da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia do Estado de Goiás (Ibape-GO) e consultores independentes.

O vereador Oséias Varão, líder do prefeito Iris Rezende na Câmara Municipal, afirma que, ao longo de dois anos, a administração se preocupou em organizar as contas públicas para, enfim, obter a capacidade de conseguir um empréstimo.

O tesouro nacional autorizou a liberação de um financiamento na ordem de R$ 780 milhões por meio da Caixa Econômica Federal. Varão afirma que “a partir de agora, Goiânia vai se transformar em um canteiro de obras”. Dentre as obras previstas está a conclusão de todos os Cmeis, o asfaltamento de todos os bairros habitados que ainda não são asfaltados, a construção de 3 viadutos e a troca do asfalto de mais de 600 quilômetros na cidade.  

No entanto, Cabo Senna discute que, enquanto novas obras são anunciadas, os viadutos permanecem sem manutenção.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.