*Por Adeliane Castro da Costa

No contexto da pandemia de COVID-19, mais do que nunca, ficou evidente a importância crucial da vacinação como medida preventiva para proteger a saúde da população. A disseminação global do coronavírus acendeu um alerta sobre a necessidade de garantir uma cobertura vacinal ampla e eficiente. Nesse sentido, celebramos o Dia da Vacina BCG, 01 de julho, uma data que nos convida a refletir sobre o poder da vacinação na proteção contra a tuberculose e seu impacto na saúde pública.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a tuberculose é uma das dez principais causas de morte no mundo, afetando cerca de 10 milhões de pessoas a cada ano. Essa doença é provocada por uma bactéria denominada Mycobacterium tuberculosis (Mtb). Quando infecta o ser humano, sua presença pode provocar a doença, que pode afetar vários órgãos, mas principalmente os pulmões (tuberculose pulmonar). Os pacientes afetados apresentam tosse produtiva por mais de 15 dias, febre vespertina baixa, suor noturno, dor no tórax e perda de peso. A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que causa cerca de 9 milhões de novos casos e 1,5 milhão de mortes por ano em todo o mundo. O Brasil faz parte do grupo que responde por quase 50% dos casos globais, juntamente com a Federação Russa, Índia, China e África do Sul (BRICS).

O Brasil possui uma população de aproximadamente 200 milhões de habitantes e notifica cerca de 83 mil novos casos de tuberculose. Desses, cerca de 41 mil são novos casos de tuberculose pulmonar diagnosticados bacteriologicamente, 18 mil são casos de tuberculose pulmonar diagnosticados clinicamente e 10 mil são casos de tuberculose extrapulmonar. Goiás é o segundo estado com o menor número de casos no Brasil, no entanto, esses casos não apresentam redução, sendo notificados cerca de 800 casos, sendo 500 deles pulmonares (primários). Dados do Sinan revelam que Goiânia possui cerca de 16 casos para cada 100 mil habitantes.

*Adeliane Castro da Costa é professora de Biomedicina da Estácio e doutora em Imunologia

Atualmente, a vacina utilizada para prevenção contra a doença é a BCG (Bacilo Calmette-Guérin), uma cepa atenuada derivada do Mycobacterium bovis. Essa cepa foi atenuada após mais de 13 anos de cultura in vitro e é utilizada desde 1921. A BCG é uma das vacinas mais amplamente administradas em todo o mundo e a única disponível para prevenir infecções por Mycobacterium tuberculosis. É produzida em vários laboratórios ao redor do mundo. Essa é a única vacina disponível para prevenção da doença e pode conferir proteção em crianças contra as formas mais graves da doença, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. Apesar de seu efeito protetor, a vacina BCG não induz proteção em indivíduos adultos, demonstrando a necessidade do desenvolvimento de novas vacinas para a prevenção dessa doença.

Segundo a OMS, estima-se que a imunização previna de 2 a 3 milhões de mortes por ano. Portanto, a vacinação é uma das maiores conquistas da medicina moderna, tendo salvado milhões de vidas ao longo dos anos. Por isso, reforçamos a importância do Dia da Vacina BCG e da vacinação.