DF decide reduzir intervalo para segunda dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer

Decisão foi tomada após a divulgação de um estudo que mostrou que a aplicação de apenas uma dose de ambos os medicamentos era pouco ou nada eficiente na proteção contra as variantes delta e beta

Foto: Reprodução

Na tentativa de ampliar a segurança contra a variante delta do coronavírus, o governo do Distrito Federal, através de sua secretaria de Saúde, decidiu encurtar o intervalo entre a aplicação da primera e segunda dose das vacinas AstraZenec e Pfizer. O novo prazo será de 60 dias e não mais de 90 como previsto inicialmente.

A decisão foi tomada após a divulgação de um estudo que mostrou que a aplicação de apenas uma dose de ambos os medicamentos era pouco ou nada eficiente na proteção contra as variantes delta e beta. Porém, o mesmo estudo mostrou que com ambas as doses aplicadas, o medicamento seria capaz de neutralizá-las.

A decisão do DF acompanha a iniciativa do Estado do Acre que decidiu, recentemente, reduzir o prazo pelo mesmo motivo. Na contramão, o Estado de São Paulo decidiu não encurtar o período de aplicação da segunda dose do medicamento por entender que o período mais longo oferece maior eficácia na imunização.

Agora, conforme informado pela pasta e divulgado pela imprensa local, o comitê de vacinação deve se reunir o quanto antes para discutir os detalhes para redução do intervalo entre as doses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.