Desobrigas de São Sebastião: Trindade valorizando o pioneirismo e suas tradições

Celebração, cuja origem remonta a uma iniciativa de Padre Pelágio, foi prestigiada pelo prefeito Jânio Darrot e pela primeira-dama, Dairdes Darrot

Casal Jânio e Dairdes Darrot participam da celebração das Desobrigas de São Sebastião, na Matriz de Trindade | Foto: Hélio Antônio

Fábio PH
Especial para o Jornal Opção

A segunda-feira, 18, foi uma tarde-noite feliz em Trindade, onde se valorizou o que é culto, e o que é rico por fazer parte da história do município: foi realizada a Missa de Ação de Graças presidida pelo pároco José Bento, no Santuário Matriz de Trindade, em favor de manter as Desobrigas de São Sebastião, um dos feitos marcantes do catolicismo e do redentorismo trindadense. A iniciativa remonta ao século passado, criada por meio do venerável padre Pelágio Sauter.

Em tempos outros, Padre Pelá­gio fazia a cerimônia de forma diferente, captando recursos na cidade e também no campo. Saía sertão adentro, por um raio de até cem quilômetros, montado em um equino, ocasião em que também catequizava, a­conselha­va, curava, distribuía recursos, mantimentos e remédios para os mais necessitados. O padre, que hoje tem aberto seu processo de beatificação, colecionava muitos enfermos que dependiam deste seu santo serviço.

Hoje, Bento está com a missão da sustentação da ação e também, de forma muito louvável, consegue arrecadar fundos em favor do assistencial. Na missa, foram homenageados os festeiros de 2017, constituídos de famílias que colaboraram com o projeto. Logo após, houve uma reunião com as pessoas que darão apoio para 2018. Uma participação-chave foi do casal Jânio Darrot (PSDB) e Dairdes Darrot. O prefeito e a primeira-dama de Trindade, sempre de forma motivadora, eficaz, participativa, iniciarão as Desobrigas em seu lar.

Pioneiros
Na Câmara de Trindade, em sessão solene presidida pelo presidente da Casa, vereador Hélio Braz (PSDB), e também prestigiada pelo prefeito, foi entregue o título de Cidadão Trindadense a Ismael Dias de Morais, o Ismael Leiteiro, muito elogiado por Jânio por seu pioneirismo na distribuição de leite e no transporte urbano da cidade. A propositura foi do vereador Jeann Carlos (PRTB).

Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado e, também importante, a não manter a assertividade do legado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.