Desmatamento na Amazônia bateu novo recorde em outubro

Alertas incluem casos tanto para áreas totalmente desmatadas como para aquelas em processo de degradação florestal 

O Instituto de Pesquisa Espacial (Inpe) divulgou, nesta sexta-feira, 12, dados dos desmatamentos na Amazônia em outubro deste ano. Foram 876,56 km2 desmatados, de acordo com 4.595 alertas no mês.

A área equivale a mais do que a soma dos territórios dos municípios de Goiânia (726 km²) e a vizinha Abadia de Goiás (145 km²). Desde o início da série histórica, entre 2015 e 2016, outubro de 2021 foi o mês com maior área devastada. 

 Os alertas de desmatamento foram feitos pelo sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Inpe, o qual produz sinais diários de alteração na cobertura florestal. Os alertas incluem casos tanto para áreas totalmente desmatadas como para aquelas em processo de degradação florestal. 

Segundo dados do Deter, em outubro deste ano, o desmatamento foi concentrado no Estado do Pará, com área devastada de 501 km. O Observatório do Clima afirmou que os dados mostram o “Brasil real”, com desmonte de políticas para o combate ao desmatamento. A entidade lembrou ainda que, no país, a destruição das áreas florestais é a principal causa das emissões de efeito estufa. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.