Desistência de José Eliton foi motivada por indefinição do PT em Goiás, diz Elias Vaz 

PSB, PCdoB, PV e PT não se entendem sobre formatação de bloco de esquerda no estado 

Indefinição petista acerca da formatação da frente de esquerda, com PSB, PCdoB e PV, foi o motivo da desistência do ex-governador José Eliton para concorrer ao Palácio das Esmeraldas. A afirmação é do presidente do PSB, deputado federal Elias Vaz. A cúpula petista cancelou uma reunião que estava marcada para este sábado, 28, quando seria definido o apoio ao ex-tucano e firmar a candidatura do ex-reitor da Pontíficia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO).  

Para Vaz, a atitude petista em protelar decisões importantes irá dificultar qualquer iniciativa de união dos partidos de esquerda. “Nós respaldamos a posição do José Eliton, respeitamos a posição dele. Até porque essa indefinição (do PT) vai inviabilizar a construção de uma candidatura consistente”, afirmou o deputado. Após a decisão do ex-governador, a direção do PSB goiano pretende se reunir neste sábado, 28, com ele, “para ver o que a gente vai fazer neste novo cenário”. Por outro lado, com a saída de Eliton, a frente esquerda já pensa em outra formação, com PSOL e REDE.

Essa nova conjuntura também será debatida pelo Partido Verde, que antes da decisão da cúpula nacional, junto com PT e PCdoB, pela Federação, já havia definido apoiar o projeto de reeleição do governador Ronaldo Caiado (UB). “Ainda estamos aguardando a definição da executiva estadual se estaremos liberados para acompanhar o governador Ronaldo Caiado. Após a desistência ainda não tivemos nenhuma outra reunião e acredito que semana que vem deverá ser marcada alguma”, revelou Cristino Cunha – presidente da sigla em Goiás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.