Deputados federais dizem que “não é hora” de discutir adiamento das eleições

“Momento é de cuidar dos doentes e dos mais necessitados. Evitar que mais mortes aconteçam”, defende Otoni. Para Nelto, prorrogação de mandatos não é alternativa viável

Foto: Reprodução

Para o deputado federal José Nelto (Podemos) ainda é cedo para se discutir o adiamento das eleições deste ano, por conta da pandemia do coronavírus. De acordo com o parlamentar, é preciso aguardar a noventena antes de se pensar no assunto. “Penso que até o dia 30 de junho poderemos analisar a situação do país, ver se a pandemia será estancada e se a população estará exposta a riscos”, explica Nelto.

“Temos alternativas como realizar as eleições em dezembro, mas esse não é o momento para esse debate”, afirma o deputado, para quem a prorrogação de mandatos não é uma alternativa viável. “Vai criar um clima muito ruim para a democracia e para o país”, argumenta.

O deputado Rubens Otoni (PT) também acredita que esse debate não é essencial ao momento. “Não é hora de discutir se adia ou não a eleição. O momento é de cuidar dos doentes e dos mais necessitados. Evitar que mais mortes aconteçam. O resto tem tempo”, defende.

Para ele, todo esforço que puder ser feito para garantir recursos para a saúde deve ser feito. “No momento da crise são os recursos públicos é que ajudam a superar as dificuldades. Precisamos fortalecer o SUS e buscar novos investimentos”, diz o parlamentar.

O parlamentar, no entanto, ressalta que é preciso que o governo invista em leitos e respiradores. “Pouco adianta os deputados liberarem as emendas pra saúde se o governo insiste em menosprezar a crise e não tomar as medidas urgentes”, pondera.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.