Álvaro Guimarães, relator da emenda, havia apresentado relatório pela desaprovação da proposta de aumento da alíquota para 1,2%

Deputado vota pela rejeição do relatório sobre alteração no Orçamento Impositivo
Foto: Marcello Dantas/ Jornal Opção

O deputado estadual Henrique Arantes (PTB) apresentou, na tarde desta terça-feira, 9, um voto em separado na emenda do Orçamento Impositivo. O petebista pede a rejeição do relatório de Álvaro Guimarães (DEM) sobre a matéria.

Como se sabe, o democrata, que é relator da emenda, havia apresentado relatório pela desaprovação da proposta. A emenda de Talles Barreto (PSDB) sugere que o Orçamento Impositivo volte a ser de 1,2% em 2019 e não de 0,5% com escalonamento anual, como é atualmente.

Ocorre que essa matéria tem sido o divisor de águas na Alego, definindo, de vez, quem é base e oposição. Assim, parlamentares da base não concordam com a proposta de Talles, porque apontam que o Governo não terá condições de cumprir com a alíquota de 1,2%.

A oposição, por sua vez, reivindica o retorno. Em 2018 a decisão pelo escalonamento foi articulada pelo atual líder do Governo, Bruno Peixoto (MDB), após vitória de Ronaldo Caiado (DEM) na eleição para governador. Inicialmente ele sugeriu a prorrogação do Orçamento Impositivo, mas a solução razoável encontrada foi a redução da alíquota em 2019, que deve avançar ano a ano até chegar a 0,8% em 2022.

Peixoto, por outro lado, pediu vistas da matéria com o relatório de Álvaro nesta terça, 9.