Deputado Jean Wyllys vem a Goiânia discutir situação LGBT no Brasil

Parlamentar do PSOL do Rio de Janeiro estará na capital goiana para participar do 10º Encontro Internacional Hannah Arendt

Deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) estará na capital goiana no dia 16 de junho | Foto: Coletivo Aquenda

Com tema principal “A dignidade da política em tempos sombrios”, o 10º Encontro Internacional Hannah Arendt e VI Colóquio Pensamento Político Contemporâneo, evento que acontece entre  segunda (13) e sexta-feira (17) da próxima semana, traz o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) na quinta (16) para falar no painel “A democracia no Brasil”.

O parlamentar e ativista político fará uma relação entre o pensamento da escritora alemã Hannah Arendt e as questões LGBT (sigla referente a lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros).

A participação de Jean Wyllys no evento acontece das 19 horas às 20h30 no Salão Nobre da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás (UFG), no Campos 1 da Praça Universitária. Escritor, a temática da edição do evento dialoga com o livro Tempo bom, tempo ruim – identidades políticas e afetos, de Jean Wyllys, lançado pela editora Companhia das Letras.

“O pensamento de Hannah Arendt nunca esteve tão vivo e nunca foi tão necessário que a gente se volte para os escritos dela para entender o que estamos vivendo no mundo e, especialmente, no Brasil. Ela tem uma reflexão profunda sobre as origens do totalitarismo e sobre o papel da política como antídoto contra o autoritarismo”, disse o deputado.

Baiando da cidade de Alagoinhas, Jean Wyllys, além da atuação parlamentar em defesa da diversidade no Congresso, que lhe rendeu a entrada na lista das 50 personalidades mundiais mais importantes nessa luta da revista inglesa The Economist, é um entusiasta da obra da alemã.

A ideia do parlamentar pelo Rio é relacionar os estudos de Hannah Arendt com o histórico de opressão vivido por grupos sociais discriminados, entre eles a comunidade LGBT. De acordo com Jean Wyllys, a escritora alemã muito tem a dizer por meio de sua obra sobre as questões de orientação sexual e identidade de gênero enquanto bandeiras de minorias.

“Minha contribuição será mostrar como seu pensamento é importante para movimentos de minorias, ainda que ela não seja muito utilizada na academia para refletir esses movimentos”, explicou o parlamentar do PSOL.

Ainda na adolescência, Jean Wyllys pertencia ao movimento das pastorais da Juventude Estudantil e da Juventude do Meio Popular, com atuação nas comunidades eclesiais da Igreja Católica. Nos movimentos LGBT, de mulheres e negros, o parlamentar atua com participação em atos que combate a homofobia, a intolerância, o fundamentalismo religioso, o trabalho escravo, a exploração sexual de crianças e adolescentes e a violência contra a mulher.

Eleito em 2010 e 2014 para o cargo de deputado federal pelo PSOL do Rio, o parlamentar tem quatro livros publicados, é apresentador e curador do programa Cinema em Outras Cores, no Canal Brasil. O foco é a exibição de curtas-metragens com temática de reflexão sobre a intolerância e a favor das liberdades civis.

Jean Wyllys é professor do Programa de Pós-Graduação em Infecção HIV, Aids e Hepatites Virais da Unirio, colunista da Carta Capital e do iGay, o portal LGBTT do iG. Ele já foi professor universitário na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e Universidade Veiga de Almeida (UVA).

Em 2015, ele foi premiado pela terceira vez seguida como melhor deputado pelo Congresso em Foco. Está, ao lado de nomes como Dalai Lama, Malala Yousufzai, Bill Gates e Barack Obama na Lista Global da Diversidade da revista inglesa The Economist, que traz as 50 personalidades mundiais de destaque na defesa da diversidade.

A posição de Jean Wyllys sobre a defesa das minorias foi evidenciada, mais uma vez, no dia 17 de abril, quando declarou voto contra a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) no plenário da Câmara:

O evento é promovido pelo Grupo de Estudos de Pensamento Político Contemporâneo da Faculdade de Filosofia da UFG.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.