Deputado goiano defende aprovação da reforma política sem fundo de financiamento público

Marcos Abrão (PPS) também acredita que mudanças devem incluir cláusula de barreira e voto distrital misto

O deputado federal Marcos Abrão (PPS) defendeu, em entrevista ao Jornal Opção, que seja retomado o diálogo para aprovar a reforma política. “Eu acredito que o país está passando uma transição e a classe política precisa entender isso, a sociedade exige uma política mais séria”, defendeu ele.

Questionado sobre quais propostas da reforma ele julga mais importantes, o deputado destacou a cláusula de barreira, o voto distrital misto e o financiamento exclusivamente de pessoas físicas, em detrimento de um sistema público ou empresarial para bancar as campanhas políticas.

“Toda mazela que você vê hoje na sociedade é fruto de um sistema político que precisa ser reformado”, pontuou. Afirmando defender “custo zero” para campanhas, Marcos afirmou que é preciso tornar a disputa eleitoral mais barata. “Eu defendo campanha com pessoas que tenham compromisso com a política séria. Precisamos baratear o custo para que os candidatos sejam representantes da população e não de grupos econômicos.”

A cláusula de barreira, que restringe o acesso ao fundo de campanha e à propaganda gratuita de televisão dependendo do desempenho eleitoral dos partidos, também é importante para o parlamentar. “Não pode um país conviver com mais de 30 partidos”, pontuou Marcos.

Denúncia de Temer

Sobre a nova denúncia do Procurador-Geral da República Rodrigo Janot contra o presidente Michel Temer (PMDB), Marcos não quis se posicionar. Ele disse que ainda não sabe como será o clima em Brasília e afirmou que quer ler o documento antes de opinar sobre ele.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.