Deputado do PP diz que Temer faz pressão para aliança com MDB, mas sigla permanece na base

Para Heuler Cruvinel, nem pressão do presidente Michel Temer nem amizade de Baldy com Daniel Vilela serão suficientes para aliar Progressista e MDB

Deputado federal Heuler Cruvinel (PP) | Foto: Fernando Leite

O deputado federal Heuler Cruvinel (PP) afirmou que o caminho natural do Progressista é continuar na base aliada do governador e pré-candidato José Eliton (PSDB) apesar das pressões que o presidente estadual do partido, ministro Alexandre Baldy, vem sofrendo.

O presidente Michel Temer (MDB) pede que Baldy caminhe junto junto com os emedebistas em Goiás. Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM) pressiona por uma aliança como Democratas.

“Acho que essa pressão não deve ser levada em consideração, até porque o Baldy é um ministro muito querido e muito bem avaliado. Eu vejo, inclusive, que o Michel Temer não tem muita força nesse momento pra fazer pressão”.

Para o parlamentar, nem mesmo a amizade entre Baldy e o pré-candidato do MDB, Daniel Vilela, será suficiente para tirar o PP da base. “Não acredito nessa aliança não. Mesmo com essa ligação entre os dois, que é uma ligação de amizade e não de comprometimento político”.

Heuler Cruvinel ressalta que um busca de “visibilidade eleitoral” o mais provável mesmo é de ue o PP permaneça onde está. “O ideal é que o Progressista esteja dentro de um projeto mais viável como é o da base”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.