Deputado diz que “Goiânia não tem muito talento para cultura” e causa polêmica

Lucas Calil esclareceu, no entanto, que fala foi descontextualizada e que ele comentava especificamente sobre eventos culturais, e não produção em geral

| Foto: Reprodução Assembleia

“O contexto de cultura é totalmente diferente”, explicou o deputado | Foto: Reprodução Assembleia

Em sua conta no Instagram, o artista plástico Oscar Fortunato destacou uma fala do deputado estadual Lucas Calil (PSL) que causou polêmica. “Trabalhando enquanto escuto o deputado Lucas Calil dizer que: ‘Goiânia não tem muito talento para cultura'”, postou ele.

Nos comentários, seguidores de Fortunato criticaram a fala: “Alguém que fala uma asneira dessas não sabe nem o que é talento e nem o que é cultura”, publicou um perfil. “Ontem mesmo meus alunos me perguntaram porque o goiano não percebe quão rica é a cena cultural por essas paragens… Por conta de pessoinhas ignorantes assim…”, disse outro.

Ao Jornal Opção, o deputado se explicou, destacando o contexto em que a frase foi dita. Segundo Lucas, o assunto desta parte da entrevista foi o projeto do deputado Marlúcio Pereira (PTB) que determinava o fim das festas open bar na cidade.

Lucas ficou responsável pela relatoria da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia e recomendou que ela fosse rejeitada. Ao responder à pergunta, o objetivo era, de acordo com ele, expor seus motivos para tomar esta decisão.

“Na minha explicação, eu falava que Goiânia não tem muita vocação turística e que carece de eventos culturais que atraiam o grande público, foi nesse sentido a minha declaração”, esclareceu o deputado. A intenção era reforçar que estas festas atraem pessoas para a capital goiana e que proibir que elas tivessem a modalidade open bar representaria uma queda na atratividade deles.

Lucas afirmou que já entrou em contato com Oscar para desfazer o mal-entendido: “O Oscar entendeu que eu tava me referindo a cultura em geral, mas eu me referia a estas grandes festas”. “O contexto de cultura é totalmente diferente”, pontuou.

Proposta

O polêmico projeto foi proposto pelo deputado Marlúcio após a última edição do festival de música sertaneja Villa Mix. À época, o petebista explicou que o objetivo era proteger os jovens que, por terem pago um determinado valor pelo open bar, bebiam ao máximo para fazer valer o dinheiro investido. Segundo ele, o consumo de álcool neste tipo de evento representa um grande perigo.

Para Lucas, no entanto, não é papel do Estado legislar sobre o tema. “Sou liberal, acho que o Estado não deve intervir em mais esta questão”, opinou. “Temos problemas mais sérios em Goiânia.” Ele também destaca a geração de renda proveniente destes eventos e o potencial turístico que eles representam.

Segundo o deputado, estes eventos trazem mais benefícios que problemas. Ele argumenta: “Com estas festas estilo Villa Mix, Festa do Oscar, nossa rede hoteleira simplesmente esgota as vagas. Além disso, o visitante se alimenta aqui, abastece aqui, vai ao supermercado aqui, enfim, gera renda para a cidade”. “Ou seja, movimenta a economia local”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.