Deputado Célio Silveira defende diálogo dentro do PSDB para escolher representante em 2022

Nome forte dentro do partido para a presidência, João Dória ganhou a concorrência de Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul

Na disputa entre João Dória e Eduardo Leite, Célio Silveira não escolheu nenhum lado| Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, deverá ser o grande adversário de João Dória dentro do PSDB para as eleições presidenciais de 2022. O racha no partido foi exposto nesta semana, quando João Dória, em jantar com companheiros na última segunda-feira, teve levantada a possibilidade de assumir a presidência do partido. 

Em entrevista ao Jornal Opção, o deputado federal Célio Silveira comentou sobre essa divisão dentro do PSDB. Célio criticou João Dória por querer centralizar as decisões apenas em São Paulo, quando há outros estados no Brasil com lideranças, como por exemplo o Rio Grande do Sul. “O João Dória acha que as decisões devem ser tomadas apenas a partir de São Paulo. Ele reúne com grupos de São Paulo e quer dar ordens para o restante do país”. 

A informação de que Dória poderia tentar assumir o comando do partido não foi bem recebida por alas dentro do PSDB. Com a insatisfação, foi levantado o nome de Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul para disputar internamente o comando do tucanato. Na última quinta-feira, 11, deputados e senadores, entre eles Célio Silveira, foram até o Rio Grande do Sul e se reuniram com Eduardo Leite e, nesta reunião, o grupo pediu que o governador entrasse no processo de discussão para que não seja feita apenas a vontade de João Dória dentro do partido. O parlamentar goiano defendeu que haja diálogo entre todos e, principalmente, a participação de todos os estados no processo de escolha sobre quem será o candidato. “É preciso a participação de todos os Estados e diretórios para que aí sim o partido possa ter no ano que vem um candidato forte, competitivo que saia das bases do partido e não uma coisa que saia só de um Estado”, explicou o deputado. 

No último pleito presidencial em 2018, o PSDB teve um desempenho abaixo do que vinha apresentando nas eleições para presidente. O partido ficou em 4º lugar, com pouco mais de cinco milhões de votos. Segundo o deputado, os membros do partido estão se mexendo para que o resultado em 2022 não se repita. “Apesar do partido ter lançado um candidato na última eleição, não houve diálogo e discussão e o partido teve uma votação pífia”. Célio Silveira elogiou João Dória em seu enfrentamento a pandemia, mas reiterou que deve haver diálogo para que haja a escolha mais correta para o pleito. “O sentimento de dentro do partido é que deve haver discussão, união para chegar no melhor nome possível para que o partido não tenha uma votação vexatória em 2022”, explicou. 

Segundo o deputado, a divisão dentro do PSDB em âmbito nacional não deve afetar o PSDB estadual, pois em Goiás o partido já tem os seus líderes definidos. A nível nacional, o deputado não escolheu um lado, mas disse ter ficado impressionado com as ideias, atitudes e postura de Eduardo Leite. Entretanto, Célio Silveira diz que vê o governador do Rio Grande do Sul com boas chances de disputar o pleito em 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.