Deputado avalia veto de Caiado sobre emendas impositivas: “Não devemos confiar no governo”

Caso se renda ao poder Executivo, Alego continuará sendo “puxadinho” do governo, afirma Major Araújo

Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Para o deputado Major Araújo, veto do governador Ronaldo Caiado (DEM) sobre emenda à LDO que regulamentava o pagamento das emendas impositivas a todos os parlamentares é um recado claro a Alego. “É uma resposta para a Assembleia de que não devemos confiar no governo”, pontua.  

“No ano passado, antes mesmo dele [Ronaldo Caiado] tomar posse, discutimos a questão das emendas impositivas. O governador pediu um voto de confiança e os deputados atenderam, reduzindo os valores das emendas. E não houve reciprocidade”, explica o parlamentar.

Ainda de acordo com o deputado, o veto é um claro sinal de que o governo pretende medir forças com a Casa e mostrar quem manda mais. “Não acho que essa seja uma boa estratégia para se relacionar com o Legislativo. Espero que a Assembleia retome essa discussão e aprove esse pagamento de forma realmente impositiva, como ocorre no Congresso”, defende.

Caso nada seja feito, de acordo com o Major Araújo, a Casa irá se render ao poder Executivo e continuará sendo o que sempre foi, “um puxadinho do governo”.  No entanto, o deputado diz que fará o possível para que isso não ocorra.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Josué Pedroso e Silva

Não se pode confiar em hipótese alguma nesse governo. Prometeu de exonerar tds os comissionados do TCE e não deu conta. Isso é o mínimo, mas mostrou q não tem força. Mantem no TCE os comissionados do Marconi com Td a estrutura q o órgão possui: Salários altíssimos.