Deputado atesta que “há consenso em se fazer a Reforma da Previdência”, mas só em 2019

“Valeria mais a pena para o presidente eleito aproveitar os primeiros seis meses de seu mandato, quando há maior confiança da população em geral”, afirma Fábio Sousa

Deputado Fábio Sousa | Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara

Fábio Marques, especial para o Jornal Opção

Esta terça-feira (6) foi marcada pela retomada do debate acerca da Reforma da Previdência enquanto o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e o presidente Michel Temer articulam as equipes que farão a transição do governo.

Aprovar a reforma ainda em 2018 daria a Bolsonaro algum alívio fiscal para seu mandato, contudo, em entrevista para o Jornal Opção, o deputado federal Fábio Sousa (PSDB), que conclui seu mandato em dezembro, afirmou não acreditar nessa possibilidade.

“Temos um Congresso que vai funcionar por cerca de apenas mais um mês, já que temos dois feriados pela frente, e um texto da proposta apresentada por Temer já rejeitado pela maioria. Valeria mais a pena para o presidente eleito aproveitar os primeiros seis meses de seu mandato, quando há maior confiança da população em geral, para apresentar um novo texto viável”, avaliou o parlamentar.

Sousa entende que salvo por alguns partidos, há um consenso acerca da necessidade de se fazer a reforma. No entanto, entende que o texto apresentado pelo governo Temer foi “desumano demais”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.