O deputado estadual Gugu Nader (Agir) apresentou um requerimento, em regime de urgência, para convocar a Equatorial para uma audiência Pública. O parlamentar também pretende apresentar um pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar e discutir a qualidade do serviço de energia elétrica em Goiás.

“Nós, deputados e deputadas, temos que discutir o hoje. Se a gente for discutir o passado, não vamos atualizar o presente e não vamos plantar as sementes para colher os frutos no futuro”, comentou em referência às trocas na gestão do setor elétrico no Estado.

Rede não está preparada

Após semanas de interrupções constantes no fornecimento de energia em Goiás, o presidente da Equatorial Goiás, Lener Jayme, afirmou, na última semana, que a rede não está preparada para o período chuvoso.

Durante a coletiva de imprensa feita para explicar as falha no fornecimento do serviço, Jayme disse ainda que devido ao calor extremo registrado em Goiás, o consumo de energia cresceu e fez com que a rede ficasse sobrecarregada.

As falas repercutiram mal entre empresários e políticos, que cobram a solução para o problema. O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, cobrou “soluções reais”, transparência e melhor comunicação com a população. “Não esperamos uma vara de condão para resolver magicamente todos os problemas, mas queremos investimentos”, disse.

Equatorial substituiu Enel

A Equatorial assumiu a concessão da distribuição de energia elétrica em dezembro de 2022, após venda da Enel. Em nove meses de trabalho, de acordo com o presidente, foram investidos mais de R$ 1,3 bilhão.

Apesar disso, em um ranking das concessionárias de grande porte no Brasil, a Equatorial é a terceira pior do País. As duas primeiras empresas, no entanto, são a própria Equatorial do Maranhão e do Rio Grande do Sul, aponta a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Leia também:

Deputado diz já ter apoio necessário para instalar CPI da Equatorial

Equatorial terá 15 dias para apresentar balanço e plano de melhoria da energia em Goiás