Depois de passar por cirurgia, estudante agredido por PM recebe alta

Mateus Ferreira teve de ser internado para que fosse reparada uma falha óssea frontal e está consciente e respirando normalmente

O estudante Mateus Ferreira, que foi agredido por um policial militar durante a greve geral do mês passado, recebeu alta neste sábado (20/5), depois de ficar internado por três dias para passar por uma cirurgia de reparação de falha óssea frontal, na região acima da sobrancelha.

Segundo o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), Mateus esteve internado em um leito com dieta livre, estava consciente e respirando de forma espontânea. Considerado simples, o procedimento foi realizado por três cirurgiões da equipe do Hugo.

Mateus ficou internado por quase duas semanas após o episódio, na maior parte do tempo na UTI. Ele foi agredido no rosto por um cassetete, que chegou a quebrar com a força aplicada pelo policial. O responsável pelo caso, capitão Augusto Sampaio, Polícia Militar (PM) de Goiás, foi afastado das ruas e segue trabalhando na parte administrativa do corporação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.