Deltan Dallagnol se filia ao Podemos

Um mês após pedir exoneração do Ministério Público Federal (MPF), o ex-procurador entra para a política e segue os passos do ex-juiz federal Sérgio Moro

Um mês após pedir exoneração do cargo de procurador federal, Deltan Dallagnol seguiu os mesmos passos do pré-candidato à presidência da República Sérgio Moro (Podemos), e entrou para a política oficialmente, ao assinar a ficha de filiação ao Podemos nesta sexta-feira, 10. Ambos participaram das investigações da Operação Lava Jato e deixaram a Justiça Federal e o Ministério Público Federal (MPF) para entrarem no meio político eleitoral com discurso de combate à corrupção.  

Cotado para concorrer a uma cadeira na Câmara Federal pelo estado do Paraná, onde vai assumir a segunda vice-presidência do partido no estado, Dallagnol adotou o discurso de Moro, de combate a corrupção, no ato de filiação partidária e elevou o tom contra a corrupção que, segundo ele, gera a pobreza e o subdesenvolvimento. “Ela [a corrupção] não é o único problema do Brasil, mas ela é comprovadamente um problema central do nosso país. Muitas pessoas perderam parentes, perderam seus amigos, porque o dinheiro desviado pela corrupção não chegou aonde ele deveria ter chegado”, pontou o novo filiado. 

Ex-chefe da força-tarefa da Lava Jato no MPF, entre março de 2014 e setembro de 2020, no período em que Dallagnol esteve à frente da maior operação de combate à corrupção do País 174 pessoas foram condenadas em 1ª ou 2ª instância, R$ 4,3 bilhões foram devolvidos à Petrobras e à União e outros R$ 12,7 bilhões estão previstos para serem recuperados decorrentes de acordos de leniência. 

“O sistema de corrupção reagiu e nos roubaram até mesmo nossas conquistas. Se a corrupção contra-ataca, nós precisamos dizer que a integridade também vai contra-atacar”, reagiu Dallagnol. 

O intuito de Deltan é colar a imagem ao lado de Sergio Moro, que já ocupa a primeira vice-presidência do partido no Estado. O político é terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto para a presidência da República e ambos devem adotar o discurso de combate à corrupção. “Nossa turma é a do Podemos. Não é a do mensalão, não é a turma do petróleo, não é a turma da rachadinha. Aqui não precisamos esconder ninguém, podemos sair às ruas juntos. Essa tem que ser a casa da política do país”, comentou Sergio Moro no ato de filiação.  

Podemos comemora 

Com 12 deputados na Câmara Federal e a terceira maior bancada no Senado, com nove senadores, o Podemos comemorou a chegada de Deltan à sigla. Essa é a quarta filiação que o partido realiza em um intervalo de apenas 30 dias. Antes de Dallagnol, ingressaram no Podemos Sergio Moro, General Santos Cruz e o deputado federal Maurício Dziedricki (RS). 

Deltan Dallagnol foi recebido pela presidente nacional do partido, deputada federal Renata Abreu (SP), Sergio Moro, pelo líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (PR), e pelos senadores Oriovisto Guimarães (PR) e Flávio Arns (PR). 

“Eu sei que você nunca vai se curvar ao sistema, à política suja e vai ser fiel aos seus princípios e aos seus valores, que fazem parte da nossa família e do nosso país. Obrigada por você ter estado também nessa força-tarefa para reconstruir a moralidade no nosso país. Seja muito bem-vindo à família”, reforçou a presidente nacional do Podemos. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.