Delegados da PF ajuízam ação no STF contra pontos da Lei de Abuso de Autoridade

Segundo a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), alguns dispositivos da lei podem ameaçar o agente público no exercício de sua função

Foto: Divulgação

Uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), de autoria da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), foi ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF) visando à suspensão de dispositivos da Lei de Abuso de Autoridade, sob o argumento de que a lei seria genérica ao tipificar como crime diversas condutas sem especificar o porquê de deverem ser consideradas abusos de autoridade.

Os delegados alegam que muitas dessas condutas já são inibidas pelo ordenamento jurídico, e a nova determinação legal “ameaça e intimida os agentes estatais”, sobretudo agentes da Polícia Federal, Ministério Público e do Poder Judiciário.

A associação reforça que as condenações que podem ser impostos a esses agentes públicos devido à nova lei impõem um cenário de “insegurança jurídica”, uma vez que os mesmos ficam sujeitos a serem punidos pelo simples fato de exercerem suas funções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.