“Delegado Waldir suspeita de um processo democrático e transparente”, diz presidente do PSDB goiano

Afrêni Gonçalves lava as mãos sobre a possível saída do deputado federal do partido e dispara: “Não podemos fazer nada”

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A anunciada, mas já esperada saída do deputado Delegado Waldir do PSDB continua repercutindo no meio político. Ao Jornal Opção, nesta quinta-feira (11/2), o presidente do diretório estadual do PSDB, Afrêni Gonçalves, disse que ninguém gosta de perder quadros, mas não demonstrou surpresa pela possível decisão do parlamentar. “Ele falava disso sempre”, explicou.

A exemplo do presidente metropolitano Rafael Lousa, Afrêni garante que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial de Waldir e que prefere não se alongar no assunto. Ainda assim, lamentou a postura crítica que o parlamentar tem adotado quanto às prévias tucanas para escolher o candidato do partido nas eleições municipais deste ano.

“Ele se inscreveu e estava de acordo com as prévias. Para mim, ele nunca comentou que não acreditava neste processo. Tenho visto pela imprensa que ele está suspeitando de um processo democrático e transparente”, alegou.

Na entrevista, o presidente estadual fez questão de reforçar a viabilidade das prévias, alegando que ninguém havia apresentado um melhor critério. “Se ele não acreditou que tem chances, então ele que convencesse os outros dois candidatos”, disse, acrescentando que, mesmo sem o delegado, o processo de escolha do nome tucano para o pleito deste ano segue normalmente.

Sem Waldir, a disputa interna do PSDB passa a ter apenas dois nomes: o deputado federal Giuseppe Vecci e o presidente da Câmara Municipal, Anselmo Pereira. As prévias estão marcadas para o próximo dia 21.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.