Delegado Waldir pede investigação e prisão preventiva de Lula

Deputado acusa ex-presidente de causar lesão e expor a perigo a integridade territorial, o regime representativo e democrático, o Estado de Direito e a pessoa do chefe do Poder Executivo

O deputado federal e ex-líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir, fez uma representação pedindo que o procurador Geral do Ministério Público Federal, Augusto Aras, apuração dos fatos relacionados a possíveis crimes praticados pelo ex-presidente Lula e solicitando o encaminhamento do pedido ao Ministério Público Federal do Paraná para que analise a possibilidade de representar pela prisão preventiva do líder petista.

De acordo com a representação assinada por Waldir, o primeiro ato praticado por Lula ao ganhar liberdade foi o de atacar o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Receita Federal, a Polícia Federal e o Presidente da República. O documento cita falas do ex-presidente, tais como: “O lado podre da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal, que trabalharam para criminalizar a esquerda, o PT e o Lula”.

Em outra fala apontada por Waldir, Lula diz: “Se pegar o Dallagnol, o Moro, alguns delegados que fizeram inquérito, enfiar um dentro do outro e bater no liquidificador, o que sobrar não é 10% da honestidade que eu represento neste país”. De acordo com o deputado, intenção do ex-presidente é causar lesão e expor a perigo a integridade territorial, o regime representativo e democrático, o Estado de Direito e a pessoa do chefe do Poder Executivo.

“Quando o representado [Lula] convoca sua militância para agir conforme estão agindo no Chile e na Bolívia, está expressando sua nítida vontade de usar da violência e grave ameaça à ordem pública e ao Estado de Direito para furtar-se da aplicação da lei penal, pena a qual já foi confirmada por duas instâncias legítimas do Poder Judiciário”, acusa Waldir, ao pedir a apuração da suposta violação da Lei nº 7.170/1983 e providências para representação pela prisão preventiva do Sr. Luiz Inácio Lula da Silva.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.