Delegado Waldir: “Eu propus para o Iris desistir e vir a governador em 2018”

Deputado federal que disputa a pré-candidatura a prefeito de Goiânia pelo PSDB sugere ao peemedebista que não se candidate ao mesmo cargo

O ex-prefeito Iris Rezende, o deputado federal Waldir Soares e o governador Marconi Perillo se encontram antes do início do evento na Asmego | Foto: Gabinete de Imprensa

O ex-prefeito Iris Rezende (PMDB), o deputado federal Waldir Soares (PSDB) e o governador Marconi Perillo (PSDB) se encontram antes do início do evento na Asmego | Foto: Gabinete de Imprensa

“Acabei de estar aqui com o ex-governador Iris Rezende (PMDB) e propus para ele desistir, depois de tantos mandatos (como prefeito), e vir a governador em 2018, deixar que o delegado Waldir venha para organizar Goiânia. Ou que ele indique o vice do delegado Waldir.” Essa foi a proposta que o deputado federal Waldir Soares (PSDB), o delegado Waldir, fez ao ex-prefeito Iris Rezende na manhã deste domingo (31/1) no auditório da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego).

Waldir, que disputa as prévias do PSDB em Goiânia com o presidente da Câmara Municipal Anselmo Pereira e o deputado federal Giuseppe Vecci, afirmou que Iris ficou de pensar. O ex-governador e ex-prefeito peemedebista não deu entrevista e nem quis comentar o assunto.

Sobre a disputa interna no PSDB metropolitano para decidir o pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo partido, o deputado afirmou que sua candidatura ainda é “temporária”. “Estou fazendo o levantamento das fichas”, disse Waldir.

O possível pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo PMDB Iris Rezende não falou com a imprensa, mas conversou durante todo o evento com o 1º vice-presidente da Asmego, o desembargador Carlos Alberto França.

O deputado afirmou esperar que a população veja no trabalho dele como delegado e parlamentar “alguém apto para ser prefeito de Goiânia”. Waldir mantém o lema da “tolerância zero” para todas as áreas como possível pré-candidato, desde a limpeza urbana ao combate à corrupção. “Eu acho que é isso que é preciso na nossa capital e é isso que o cidadão está esperando.”

Os dois participaram da posse do novo presidente da Asmego, o juiz Wilton Müller Salomão, que comandará a entidade no biênio 2016/2017, e da nova diretoria.

Na formação da mesa com as autoridades no evento estavam o ex-prefeito Iris Rezende, o novo 1º vice-presidente da Asmego, o desembargador Carlos Alberto França, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Helio de Sousa (DEM), o novo presidente da Asmego, o juiz Wilton Müller Salomão, o governador Marconi Perillo (PSDB), o desembargador João Waldeck Félix de Sousa, que representou o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), o ex-presidente da Asmego, o juiz Gilmar Luiz Coelho, o vice-governador José Eliton (PSDB) e o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), desembargador Walter Carlos Lemes.

As outras autoridades, como os deputados federais Waldir e João Campos, ficaram em cadeiras atrás da mesa. Entre eles estava o representante do prefeito Paulo Garcia (PT), que não compareceu ao evento.

Também estavam presentes o deputado estadual Virmondes Cruvinel (PSD) e o ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Sebastião de Oliveira Castro Filho.

Uma resposta para “Delegado Waldir: “Eu propus para o Iris desistir e vir a governador em 2018””

  1. Antonio Alves disse:

    O cidadão espera tolerância zero quando se trata do outro, em se tratando dele próprio, quer que seja concedida todo tipo de libertinagem. Íris é raposa velha, se não existir qualquer tipo de negociata pro trás de tudo isso, ele deve estar pensando em uma forma certeira de dar o bote. Vamos torcer para que o principal prejudicado não seja a parte mais frágil, que é o povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.