Delegado Waldir diz que vereador envolvido em acidente deve ser tratado com “rigor da lei”

Ex-titular da Delegacia de Trânsito e pré-candidato à prefeitura pelo PR, deputado diz se solidarizar com família de motociclista morto após batida 

Foto: Renan Accioly/ Jornal Opção

Foto: Renan Accioly/ Jornal Opção

Pré-candidato à Prefeitura de Goiânia pelo PR, o deputado Delegado Waldir afirmou, em entrevista ao Jornal Opção nesta sexta-feira (15/7), que o acidente de trânsito envolvendo o vereador Paulo Borges (PR) deve ser tratado com “todos os rigores da lei”. “Tem que ser dado o mesmo tratamento a todos, não importa se é vereador, assessor ou motorista”, alegou.

Paulo Borges está sendo investigado por ter omitido socorro no acidente ocorrido no último sábado (9), no Setor Marista, entre o carro em que estava e uma moto. O motociclista, Bruno Alexandre Nicolau Gonzaga, de 20 anos, morreu na hora.

“Eu me solidarizo com a família. Uma mãe perdeu um filho, vítima de um acidente. Não estou usando isso politicamente, mas me solidarizo”, afirmou Waldir.

Antes de se dedicar à carreira política, o parlamentar era o titular da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (DICT). À reportagem, o delegado elogiou a atuação da delegada Nilda Limas de Andrade, atual titular da unidade especializada e responsável pelo caso, fazendo questão de frisar que não faria nada de diferente.

“Quando estava na delegacia, prendi advogados e policiais. Comigo não interessa quem quer que seja, tem que ser punido. A delegada está fazendo um excelente trabalho, e vai indiciar o vereador. Ninguém tem que ter privilégio”, disse.

Questionado especificamente sobre a acusação de omissão de socorro por parte do vereador aliado, o delegado afirma que esta não é uma questão que lhe diz respeito e reforça que não pode ser responsabilizado pelos atos de terceiros, mesmo que colegas de partido.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.